Notícias Gerais

Lista das 65 cidades mais ricas do Brasil segundo o PIB/IBGE

Os oito primeiros municípios na lista de maiores geradores de renda para o país concentraram aproximadamente 25% do PIB em 2018. As 10 cidades mais ricas são São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Curitiba, Osasco, Porto Alegre, Manaus, Salvador e FortalezaSegundo o IBGE, os municípios têm em comum o fato de serem capitais e concentrarem a atividade de serviços – intermediação financeira; comércio e administração pública – com exceção de Manaus, em que há um equilíbrio maior na economia entre a atividade industrial e a de serviços.

Segundo o IBGE, os municípios têm em comum o fato de serem capitais e concentrarem a atividade de serviços – intermediação financeira; comércio e administração pública – com exceção de Manaus, em que há um equilíbrio maior na economia entre a atividade industrial e a de serviços.

São Paulo é o município que detém o maior PIB do Brasil. Além disso, a capital paulista é sede do aglomerado urbano com o mais elevado PIB do país, do qual fazem parte 36 municípios, entre eles Osasco, a cidade não capital com o mais alto PIB da nação. Na Região Sudeste também estão situados outros dois municípios entre os quatro maiores PIBs municipais do país, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, e o aglomerado urbano com maior PIB do interior do Brasil, o de Campinas. No Centro-Oeste, Brasília é o município e o aglomerado urbano com o mais elevado PIB. Na Região Sul, Curitiba é o município com maior PIB e Porto Alegre é sede do aglomerado urbano com o PIB mais alto. Na Região Norte, Manaus detém o maior PIB. E no Nordeste, Salvador é o município com o mais alto PIB, seguido de Fortaleza e Recife.


A ordem manteve-se quase a mesma registrada em anos anteriores. Mas, no geral, houve perda de participação de municípios produtores de commodities agrícolas, devido à queda de preços no mercado internacional, enquanto os produtores de commodities minerais ganharam peso.

Abaixo segue a listagem completa de todos os municípios do Brasil por PIB, com base nos dados de 2016, disponibilizados pelo IBGE em 2018. As capitais dos estados estarão em negrito.

Posição Município PIB 2016 (R$ 1.000) Estado
1 São Paulo 687 035 890 SP
2 Rio de Janeiro 329 431 360 RJ
3 Brasília 235 497 107 DF
4 Belo Horizonte 88 277 463 MG
5 Curitiba 83 788 904 PR
6 Osasco 74 402 691 SP
7 Porto Alegre 73 425 264 RS
8 Manaus 70 296 364 AM
9 Salvador 61 102 373 BA
10 Fortaleza 60 141 145 CE
11 Campinas 58 523 733 SP
12 Guarulhos 53 974 919 SP
13 Recife 49 544 088 PE
14 Barueri 47 088 302 SP
15 Goiânia 46 659 223 GO
16 São Bernardo do Campo 42 131 380 SP
17 Duque de Caxias 39 857 742 RJ
18 Jundiaí 39 782 736 SP
19 São José dos Campos 37 315 783 SP
20 Uberlândia 32 536 256 MG
21 Paulínia 31 504 043 SP
22 Sorocaba 30 593 861 SP
23 Ribeirão Preto 29 986 609 SP
24 Belém 29 426 953 PA
25 São Luís 28 323 357 MA
26 Contagem 26 487 357 MG
27 Santo André 25 837 046 SP
28 Campo Grande 25 437 928 MS
29 Joinville 25 217 354 SC
30 Betim 25 144 474 MG
31 Niterói 23 003 343 RJ
32 Cuiabá 22 203 168 MT
33 Santos 21 954 557 SP
34 Camaçari 21 935 897 BA
35 Natal 21 845 481 RN
36 Vitória 21 727 095 ES
37 Piracicaba 21 557 592 SP
38 Maceió 21 306 116 AL
39 Caxias do Sul 21 089 905 RS
40 São José dos Pinhais 20 142 954 PR
41 Canoas 19 528 538 RS
42 Itajaí 19 279 899 SC
43 Teresina 19 149 955 PI
44 João Pessoa 18 716 855 PB
45 Florianópolis 18 657 157 SC
46 Londrina 18 469 476 PR
47 Serra 18 325 917 ES
48 Cubatão 17 668 001 SP
49 Macaé 17 580 176 RJ
50 Campos dos Goytacazes 17 283 382 RJ
51 Araucária 16 978 801 PR
52 São Gonçalo 16 930 919 RJ
53 Aracaju 16 498 482 SE
54 Nova Iguaçu 16 447 839 RJ
55 Maringá 16 121 079 PR
56 São José do Rio Preto 15 735 652 SP
57 Blumenau 15 395 367 SC
58 Porto Velho 14 741 744 RO
59 Juiz de Fora 14 532 953 MG
60 Mogi das Cruzes 14 426 294 SP
61 Taubaté 14 135 705 SP
62 Mauá 13 963 846 SP
63 Jaboatão dos Guararapes 13 470 924 PE
64 Uberaba 13 453 594 MG
65 Foz do Iguaçu 13 387 807 PR

Na direção oposta, o menor PIB per capita no Brasil foi o de Curralinho, no Pará, com R$ 2.269,82. O município, localizado no arquipélago de Marajó, tinha 61% de seu valor adicionado bruto provenientes da administração pública e habitantes voltados para o extrativismo e agricultura de subsistência.

O município de São Paulo manteve a liderança no ranking de geração de riqueza no País em 2010 e foi responsável por uma fatia de 11,8% do PIB brasileiro em 2010. Mas houve perda de participação em relação a 2009, de 0,3 ponto porcentual, devido ao desempenho inferior dos segmentos indústria de transformação e comércio, além de serviços de reparação e manutenção.

A ordem manteve-se a mesma registrada em anos anteriores. Mas, no geral, houve perda de participação de municípios produtores de commodities agrícolas, devido à queda de preços no mercado internacional, enquanto os produtores de commodities minerais ganharam peso.

AE/IBGE/UNO

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios