Notícias Gerais

Vacina contra Hepatite B em Santa Catarina

(2014) Florianópolis – Durante a Mobilização Estadual Contra as Hepatites, realizada em julho, mais de 100 mil pessoas tomaram a primeira dose da vacina contra Hepatite B. No entanto, pouco mais de 20 mil retornaram aos postos de saúde para receber a segunda dose. Por conta disso, a Superintendência de Vigilância em Saúde e a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE) convocam a população a comparecer nas unidades de saúde e atualizar seu calendário vacinal.

“Quem tomou a vacina deve ficar atento. A pessoa só fica imunizada contra a Hepatite B depois de tomar as três doses da vacina. A segunda dose deve ser tomada um mês após a primeira, e a terceira dose seis meses após a inicial”, alerta a gerente de Vigilância das Doenças Imunopreveníveis e Imunização da DIVE, Vanessa Vieira da Silva. Como a vacina contra a Hepatite B faz parte do calendário vacinal, quem ainda não recebeu a primeira dose pode procurar um posto de saúde.

Devem se vacinar crianças a partir do primeiro ano de idade e jovens e adultos até 49 anos. Pessoas dos seguintes grupos vulneráveis também devem se vacinar, independentemente da idade: gestantes, manicures e pedicures, profissionais do sexo, militares, profissionais de saúde, caminhoneiros, usuários de drogas, pessoas que fazem sexo com pessoas do mesmo sexo, coletores de lixo e tatuadores.

Para as crianças menores de um ano, o calendário básico de vacinação indica uma dose da vacina contra Hepatite B ao nascer, sendo que o esquema vacinal é completado com três doses da vacina pentavalente (aos dois, quatro e seis meses), que além de proteger contra a Hepatite B, previne contra  difteria, tétano, coqueluche e meningite causada pelo Haemophilus.

Hepatite B

A hepatite é uma inflamação do fígado, geralmente causada por vírus, mas que também pode ser provocada pelo abuso de bebida alcoólica e por reação a algum medicamento. É uma doença silenciosa, que nem sempre apresenta sintomas, mas quando aparecem podem ser cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras. Por isso a importância do diagnóstico precoce para prevenir doenças como o câncer de fígado e a cirrose, diminuindo também a necessidade de transplantes e internações.

A Hepatite B é transmitida pelo sangue e nas relações sexuais sem preservativo. É possível contrair a doença por meio do compartilhamento de objetos como agulhas e seringas, lâminas de barbear, materiais cirúrgicos e odontológicos, materiais de manicure não esterilizados ou por meio de materiais para confecção de tatuagens e colocação de piercings.

Como prevenir a Hepatite B

• Vacina;

• Não compartilhe objetos como escova de dente, lâminas de barbear ou depilar;

• Usuários de drogas não devem compartilhar seringas, agulhas, cachimbos e canudos de inalação;

• Assegure-se de que os materiais usados para fazer tatuagens e piercings sejam totalmente descartáveis;

• Utilize material de manicure individual e esterilizado;

• Use preservativo em todas as práticas sexuais.

Ana Paula Bandeira
ai/UNO

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo