Medicina e Saúde

Um estilo de vida mais saudável reduz em 80% o risco de obter uma doença crônica

Dr. Ricardo Teixeira

A combinação de quatro fatores de um estilo de vida saudável – não fumar, manter o peso ideal, praticar atividade física regularmente, seguir uma dieta saudável – é capaz de reduzir em 80% o risco das doenças crônicas mais comuns e fatais, revela estudo que acaba de ser publicado pelo periódico científico Archives of Internal Medicine.

Mais de 23 mil alemães com idades entre 35 e 65 anos foram avaliados quanto à aderência desses quatro fatores saudáveis e acompanhados por cerca de oito anos. Um índice de massa corporal < 30 foi considerado o peso ideal; atividade física de pelo menos três horas e meia por semana foi considerada atividade regular; uma dieta rica em frutas e verduras e com limitação do consumo de carne foi considerada uma dieta saudável; hábito de não fumar significava nunca ter fumado. A maioria dos participantes apresentava um a três fatores saudáveis, menos de 4% não apresentava qualquer fator saudável e 9% apresentava todos os quatro fatores.

Durante o estudo, 3.7% dos participantes tiveram o diagnóstico de diabetes, 3.8% o diagnóstico de câncer, 0.9% apresentaram um ataque do coração e 0.8% um AVC. Os indivíduos que apresentavam todos os quatro fatores saudáveis tinham um risco 78% menor em apresentar qualquer uma dessas doenças quando comparado àqueles sem nenhum dos fatores. A presença dos quatro fatores reduziu o risco de diabetes em 93%, o risco de ataque do coração em 81%, o risco de derrame cerebral em 50% e de câncer em 36%. Dos quatro fatores, manter-se no peso ideal foi o mais poderoso, seguido pela ausência do cigarro, atividade física regular e dieta saudável.


Os resultados reforçam as atuais recomendações para que as pessoas busquem integrar em suas vidas esses hábitos saudáveis, pois é gigantesco seu poder de prevenção de doenças. Além disso, esse estilo de vida saudável já deve ser fortemente estimulado na infância, pois adquirir bons hábitos é igual a aprender um idioma estrangeiro: gente grande tem mais dificuldade.

* Dr. Ricardo Teixeira é Doutor em Neurologia pela Unicamp. Atualmente, dirige o Instituto do Cérebro de Brasília (ICB) e dedica-se ao jornalismo científico em saúde. É também titular do Blog “ConsCiência no Dia-a-Dia” – www.consciencianodiaadia.com

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios