Medicina e Saúde

Turistas devem evitar viajar para Argentina e Chile

Brasília – A Secretaria de Saúde de São Paulo recomendou hoje (23), por meio de nota, que as pessoas evitem viajar à Argentina e ao Chile por causa do risco de contrair a influenza A (H1N1) – gripe suína. A orientação também é válida para os demais países da América do Sul que registram transmissão da doença.

Atualmente, São Paulo é o estado com a maior quantidade de diagnósticos confirmados – 149 no total, além de 69 pacientes sob suspeita – no país.

Um balanço realizado pelo própria secretaria aponta que 40% dos 116 casos de gripe registrados em São Paulo foram de pacientes que se infectaram durante viagem à Argentina. Outros 15,5% contraíram a doença nos Estados Unidos. Já o Chile responde por 5,1% dos casos entre os paulistas, e o Canadá, por 2,5%. Os demais países apontados como locais prováveis de infecção foram França, Inglaterra, México e Uruguai.

Ainda de acordo com o estudo, a idade média dos pacientes é de 27 anos e a faixa etária predominante é entre 21 e 30 anos (31%), seguida pela faixa de 31 a 40 anos (15,5%). Do total de casos confirmados, 54,3% são do sexo masculino.


A restrição a viagens vale, sobretudo, para mulheres grávidas, pessoas imunodeprimidas como pacientes com câncer e em tratamento de aids, crianças menores de 2 anos e idosos com 60 anos ou mais. O risco de apresentarem complicações em decorrência da infecção pelo vírus, de acordo com a secretaria, é maior nesses grupos.

Paula Laboissière/ABr/UNO

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios