Notícias Gerais

Turismo náutico de Santa Catarina

Balneário Camboriú – O Brasil é um país que conta com a sexta maior costa litorânea do planeta, com centenas de praias, rios, lagos e represas navegáveis, sendo que a maioria dos estados brasileiros é banhada pelo oceano Atlântico. Não é a toa que o setor náutico brasileiro vem se desenvolvendo de forma significativa nos últimos tempos. Atualmente, este segmento é responsável por milhares de empregos diretos e indiretos por todo o país e, visualizando este potencial, na última semana o secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico de Balneário Camboriú, Ademar Schneider, participou de uma reunião com o Grupo de Trabalho Turismo Náutico em Florianópolis.

Segundo Schneider, a reunião foi para encerrar os trabalhos desenvolvidos pelo grupo desde 2012, que é coordenado pela Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte de Santa Catarina e formado por empresários, representantes de municípios e terceiro setor, que se dedicaram a estruturar o turismo náutico, em especial, no levantamento das prioridades para o segmento no estado. “É muito importante que Balneário Camboriú participe mais ativamente deste estudo, por isso, nos inserimos neste contexto e nos colocamos à disposição para debatermos mais expressivamente sobre o assunto, a fim de atingirmos mais este nicho de mercado e potencializar este segmento”, ressaltou.

O secretário lembra que, ao mesmo tempo em que o Brasil representa um dos maiores potenciais náuticos do mundo, também reúne condições ideais para a prática do lazer e do esporte aquático. “Quando se fala em náutica, não se pode esquecer o turismo, que está atualmente entre os três maiores negócios do mundo. Então, queremos fortalecer e expandir ainda mais o setor em nossa cidade”, avaliou.

Para o prefeito Edson Renato Dias, Piriquito, é importante que Balneário Camboriú desenvolva estratégias que busquem atender a demanda deste segmento, uma vez que ele aquecerá ainda mais a economia local. “O turismo náutico é um grupo potencial, distribuído em todos os mercados geográficos, com pessoas de todas as idades, mas com foco específico, e a nossa cidade está preparada para receber esse público”, salientou.

Alessandra Damaceno
ai/UNO

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo