Notícias Regionais

Tarifas de Passagens aéreas elevadas provoca reunião em Joinville

Joinville – O elevado valor das passagens praticado pelas empresas aéreas que operam em Joinville foi o principal assunto colocado na mesa em reunião entre a direção da Associação Empresarial de Joinville (Acij), a Prefeitura de Joinville e dirigentes das companhias Gol e Azul. A TAM também foi convidada, mas não compareceu.

Os dirigentes da Acij João Martinelli (presidente), Moacir Thomazi (vice), o prefeito Udo Döhler e o secretário de Desenvolvimento Econômico (SIDE) Jalmei Duarte mostraram o resultado de um levantamento que está sendo feito desde o início de novembro pela SIDE e que revelou números muito discrepantes.  

Por exemplo: Uma passagem de Joinville para São Paulo pode custar R$ 2.700,00 pela TAM enquanto que a mesma empresa cobra R$ 639,80 se o embarque for em Curitiba. A partir de Navegantes, também com destino a São Paulo, a passagem custa R$ 2.068,00.

Em outra situação, quando a passagem é comprada com sete dias de antecedência, em Joinville pode custar R$ 2.079,80, em Navegantes R$ 1.748,00 e em Curitiba apenas R$ 157,80.

“Fizemos essa pesquisa durante 14 semanas e constatamos que há diferenças de preços injustificáveis”, explicou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Jalmei Duarte. Segundo ele, até mesmo os representantes das empresas aéreas ficaram surpresos com valores tão discrepantes.

A reunião foi provocada pela Acij e Prefeitura para pleitear mais voos e tarifas mais justas. Além das planilhas, os representantes de Joinville destacaram recentes qualidades técnicas do Aeroporto de Joinville que impactam na redução das tarifas – a avaliação da resistência da pista (PCN – Pavement classification number), que permite o pouso de aviões com plena lotação; o sistema ILS que reduziu o tempo dos voos; e o Sistema ELO com finger de embarque e desembarque, que representa menor tempo do avião em solo.

Além da comparação da tarifa praticada nas últimas 14 semanas, a Prefeitura também reuniu informações sobre a quantidade de voos que as empresas aéreas realizam em cidades do mesmo porte de Joinville.

Cidades como Londrina, Uberlândia, Florianópolis e Maringá operam por dia de 15 a 52 voos, enquanto Joinville recebe apenas 10 voos. “Consideramos que a reunião foi muito boa e produtiva. Os números chegaram a surpreender os dirigentes da Gol e da Azul”, destacou Jalmei Duarte.

Ao final, os representantes das empresas aéreas pediram 30 dias para analisarem todas as informações apresentadas por Joinville e reavaliarem o potencial de movimentação de passageiros, conforme pleiteado pela cidade.

Diego Rosa
ai/UNOPress

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo