Notícias Regionais

Volvo Ocean Race Sucesso em Itajaí

22 de janeiro de 2013Itajaí – Agora é oficial. A cidade de Itajaí fará novamente parte da Volvo Ocean Race, agora na edição 2014/2015 da Volta ao Mundo, a regata mais importante do planeta. O anúncio foi feito nesta terça-feira (22) pelo diretor de operações da Volvo Ocean Race, Tom Touber, em evento realizado no município catarinense. A nota oficial divulgada pela organização internacional do evento classifica a parada em Itajaí no ano passado como histórica e memorável. A previsão é de que as embarcações cheguem à cidade no fim de março ou começo de abril de 2015, depois de passar pelo temido Cabo Horn e vindo, provavelmente, da Oceania. A rota completa da Volvo Ocean Race será anunciada até fevereiro deste ano.

“Itajaí tem um local muito apropriado para receber o evento, além de ter uma organização bastante capacitada e um público altamente presente. É raro conseguirmos reunir mais de 50 mil pessoas para a chegada de uma regata e Itajaí conseguiu isso”, disse Tom Touber ao anunciar o retorno da regata à Itajaí. Segundo o executivo, o evento é global e com grande capilaridade. “Neste caso, a parada de Itajaí teve uma característica local, peculiar, reunindo a vela com inúmeras outras atrações que cativaram milhares de pessoas”, acrescentou.

Para o secretário de Estado de Desenvolvimento Sustentável, Paulo Bornhausen, que representou na cerimônia o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, o município tem plenas condições de sediar uma parada da Volvo Ocean Race 2014/2015 com ainda mais profissionalismo e competência do que na edição passada.

“Não temos a menor dúvida de que será um grande evento, não apenas local, mas regional e de Santa Catarina”, disse Bornhausen.

O prefeito Jandir Bellini salientou que o know-how adquirido na edição anterior contribuirá significativamente para uma nova superação. “Em 2010, quando aceitamos o desafio, não sabíamos o que viria pela frente. No entanto, tínhamos a certeza de que contaríamos com a garra e determinação de nossa população. E foi o que aconteceu. Itajaí se uniu em torno de um objetivo comum e realizamos uma das melhores paradas da regata. E em 2015 será ainda melhor”, garantiu Jandir Bellini.

Números expressivos – A parada de Itajaí rendeu ao município o prêmio de melhor Stopover Sustentável da edição 2011/2012 da Volvo Ocean Race e servirá, inclusive, de modelo todas as paradas da edição 2014/2015. Reuniu 290 mil pessoas de 04 a 22 de abril do ano passado dentro da Race Village, mais cerca de 60 mil pessoas que assistiram às chegadas e partidas dos molhes e praias de Itajaí. O evento representou um impacto financeiro de R$ 28,06 milhões em Santa Catarina, além de R$ 1,07 milhão no restante do Brasil, gerando um impacto positivo de R$ 30,35 milhões. Já o impacto indireto girou em torno de R$ 46,88 milhões.

Duas paradas brasileiras – A primeira perna da regata deixará Alicante, na Espanha, no segundo semestre de 2014, com destino a Recife, que receberá pela primeira vez uma das paradas da Volvo Ocean Race. “Esta é a segunda vez que um mesmo país recebe duas paradas da Volvo Ocean Race em uma mesma regata. Os Estados Unidos tiveram essa oportunidade e agora é a vez do Brasil”, afirmou Tom Touber, diretor de operações da Volta ao Mundo. “Em 2014, o País sediará a Copa do Mundo, e em 2016 as Olimpíadas. A Volvo Ocean Race não poderia ficar de fora passando por Recife no final de 2014 e por Itajaí em 2015”, acrescentou.

O secretário Paulo Bornhausen disse que a extensão territorial do Brasil possibilita dividir o País em dois hemisférios, norte e sul. Segundo o responsável pela pasta de desenvolvimento econômico e sustentabilidade, uma parada não vai ofuscar o brilho da outra. “Temos certeza que Recife fará uma bela parada, mas garanto que a nossa será muito melhor”, brincou.

Pela segunda vez na história, o País também deve contar com uma embarcação própria na competição. Apenas o Brasil 1, na edição 2005/2006, fez parte da Volvo Ocean Race. Tom Touber confirmou a participação do barco verde e amarelo na próxima edição, porém, não deu detalhes sobre a tripulação e nem sobre eventuais patrocinadores. Além da equipe brasileira, apenas outro time está confirmado. O grupo SCA, da Suécia, com uma tripulação 100% feminina representará a Suécia. A equipe é treinada pelo brasileiro Joca Signorini, que fez parte do Telefónica (Espanha) na última competição.

Outra novidade que a Volvo Ocean Race implantará será a de uma embarcação única. Na última edição, os participantes escolhiam entre três modelos de barco. No entanto, visando à redução de custos e melhor manutenção das peças, apenas um modelo de barco será confeccionado para todas as equipes.

João Henrique Baggio
Foto: Nelson Robledo

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo