Notícias Regionais

Psicopedagoga de Ibiam Marisa Santos de Mello ajuda crianças superar dificuldades escolar

Ibiam – O programa de atendimento às crianças com dificuldades no aprendizado escolar através da psicopedagogia está completando um ano na rede municipal de ensino do município de Ibiam. O trabalho teve início no mês de agosto de 2009 pela psicopedagoga Marisa Santos de Mello, e agora um ano depois, ela acredita ter conseguido avançar no atendimento aos alunos que apresentam algum tipo de dificuldades no processo educacional.

A aprendizagem escolar é considerada um processo natural, que resulta de uma complexa atividade mental, na qual o pensamento, a percepção, as emoções, a memória, a motricidade e os conhecimentos prévios estão envolvidos e onde a criança deva sentir o prazer em aprender. Porem, em muitos casos, o aluno precisa de ajuda para acompanhar a turma e seguir na construção do conhecimento.

Quando isto é detectado pela Escola, a Psicopedagogia entra do processo, primeiro para avaliar as realidades interna e externa, utilizando-se de vários campos do conhecimento, integrando-os e sintetizando-os. Procurando compreender de forma global e integrada os processos cognitivos, emocionais, orgânicos, familiares, sociais e pedagógicos que determinam à condição do sujeito e interferem no processo de aprendizagem, possibilitando situações que resgatem a aprendizagem em sua totalidade de maneira prazerosa.

Segundo a psicopedagoga Marisa a aprendizagem normal dá-se de forma integrada no aluno (aprendente), no seu pensar, sentir, falar e agir. Quando começam a aparecer dissociações de campo e sabe-se que o sujeito não tem danos orgânicos, pode-se pensar que estão se instalando dificuldades na aprendizagem: algo vai mal no pensar, na sua expressão, no agir sobre o mundo, e isso pode estar associado a uma série de problemas enfrentados pela criança, desde o ambiente familiar, condições sócio econômicas e acabam dificultando a capacidade de aprender.

A Psicopedagoga lembra que é fundamental distinguir os alunos – chamados difíceis que apresentavam dificuldades de aprendizagem, mas admite que a maior dificuldade é a elaboração de um diagnóstico conclusivo, pois necessita de vários profissionais ( equipe multidisciplinar) que demanda tempo e investimentos.

De acordo com a Pedagoga, as dificuldades de aprendizagem na escola, podem ser consideradas uma das causas que podem conduzir o aluno ao fracasso escolar. Daí a importância do professor estar atento para as diferentes formas de ensinar, pois, há muitas maneiras de aprender.

Alerta:

O aluno, ao perceber que apresenta dificuldades em sua aprendizagem, muitas vezes começa a apresentar desinteresse, desatenção, irresponsabilidade, agressividade, etc. A dificuldade acarreta sofrimentos e nenhum aluno apresenta baixo rendimento por vontade própria.

Durante muitos anos os alunos foram penalizados, responsabilizados pelo fracasso, sofriam punições e críticas, mas, com o avanço da ciência, hoje já não é mais permitido acreditar, que as dificuldades de aprendizagem, seja uma questão de vontade do aluno ou do professor, “é uma questão muito mais complexa, onde vários fatores podem interferir na vida escolar, tais como os problemas de relacionamento professor-aluno, as questões de metodologia de ensino, os ambientes familiar e social em que o aluno está inserido, que podem estar interferindo na vida da criança”, explica Marisa.

Se a dificuldade fosse apenas originada pelo aluno, por danos orgânicos ou somente da sua inteligência, para solucioná-lo não teria a necessidade de acionar a família, e se o problema estivesse apenas relacionado ao ambiente familiar, não haveria necessidade de recorrer ao aluno isoladamente.

Para a Psicopedagoga, é fundamental a relação professor/aluno, família e sociedade, para que o conjunto e a união de todos possibilitem à criança superar as dificuldades na aprendizagem, que é o que está sendo feito através do programa  de assessoria e atendimento às crianças com dificuldades de aprender em Ibiam.

O objetivo da Secretaria Municipal de Educação é orientar aluno, família e professor, para que juntos, possam buscar orientações para lidar com alunos/filhos, que apresentam dificuldades e/ou que fogem ao padrão, buscando a intervenção da piscopedagogia quando necessário para dar a todos uma educação de qualidade.

Dicas para os pais:

Estabelecer uma relação de confiança e colaboração com a escola;

Escute mais e fale menos;

Informe aos professores sobre os progressos feitos em casa em áreas de interesse mútuo;

Estabelecer horários para estudar e realizar as tarefas de casa;

Sirva de exemplo, mostre seu interesse e entusiasmo pelos estudos;

Desenvolver estratégias de modelação, por exemplo, existe um problema para ser solucionado, pense em voz alta;

Aprenda com eles ao invés de só querer ensinar;

Valorize sempre o que o seu filho faz, mesmo que não tenha feito o que você pediu;

Disponibilizar materiais para auxiliar na aprendizagem;

É preciso conversar, informar e discutir com o seu filho sobre quaisquer observações e comentários emitidos sobre ele.

AI/Redação24Horas

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo