Notícias Gerais

Pomerode vive 10 dias de intensa alegria com Festa Pomerana

Pomedore – O verão de Santa Catarina é fortemente reconhecido pelo litoral e pela badalação na beira da praia. Mas cada vez mais a agenda dos turistas que visitam o território catarinense se volta ao município mais alemão do Brasil. É em janeiro, durante as comemorações do aniversário da cidade, que ocorre a Festa Pomerana. O evento é uma ode às tradições germânicas, mostrando ao visitante um verdadeiro pedaço da Europa encravado em Santa Catarina, tão perto do litoral. Em 10 dias de festa, gastronomia, chope, esportes típicos e muita diversão são ingredientes certos para elevar ainda mais temperatura e transmitir a riqueza da cultura alemã. Em 2010, a Festa Pomerana chega à 27ª edição.

Para dar início aos festejos diários, são realizados desfiles pelas principais ruas da cidade, levando toda a alegria e beleza das majestades da festa, a tradição dos Clubes de Caça e Tiro, dos grupos folclóricos e o ritmo das bandinhas. No Parque Municipal de Eventos, a programação é variada e intensa. Há apresentação de danças folclóricas, corais, teatro, shows, concursos culinários, competições típicas e também a Feira Artesanal, Industrial e Comercial, onde é possível conhecer a produção local e adquirir malhas, móveis, objetos de decoração, artesanato típico, produtos alimentícios, entre outros. 

Criada para comemorar o aniversário de emancipação do município, a Festa Pomerana é, antes de tudo, uma festa do povo de Pomerode, com sua cultura, seu aspecto familiar, aconchegante e amigável. É uma celebração que busca preservar a cultura brasileira de origem alemã, respeitando suas raízes e mantendo-se sempre autêntica.

Para a 27ª edição, Pomerode prepara uma série de novidades para enriquecer ainda mais a Festa Pomerana. Entre as atrações estão bandas da Alemanha, cervejarias artesanais e entretenimento para todos os públicos, sempre valorizando o bem-estar da família e visando agradar a comunidade local e os visitantes.

Casamento colonial de verdade, aos olhos do público

Se boa comida, bebida de qualidade, gente bonita, muita cultura, música de primeira e atrações naturais não bastam, que tal acompanhar de perto um legítimo casamento colonial? Detalhe, o casal não é formado por atores que encenam a cerimônia. Tudo é real. Este ano, Márcio e Jussara se casarão diante do público que resolver participar do passo a passo da tradição.

Segundo os costumes, a comemoração de um casamento é um fato muito importante para as famílias envolvidas.  No passado, a celebração ocorria em várias etapas e agregava toda a comunidade. O mesmo vem sendo feito na Festa Pomerana.

Antes do encontro religioso, na Igreja Luterana do Centro na manhã do segundo sábado da festa (23/01), os noivos farão a noite do Quebra-Cacos. Na quinta-feira que antecede o casamento (21/01), eles se reúnem com as testemunhas, parentes e público da Festa Pomerana, para quebrar porcelanas trazidas pelos convidados. A prática traria sorte à nova vida que se inicia.

Já no dia da cerimônia, depois do ritual religioso, a reunião é no Parque Municipal de Eventos, onde um grande almoço festeja a vida a dois. No caminho entre a Igreja da Paz e o local da festa, um cortejo especial típico apresenta os noivos à população e visitantes.

Um pouquinho de Pomerode

Realizada há 27 anos, a Festa Pomerana comemora a emancipação político-administrativa do município mais alemão do Brasil. Pomerode (lê-se Po-me-rô-de) é considerado um pedaço da Alemanha em território brasileiro e, desde a chegada dos colonizadores, mantém as tradições trazidas por eles. Pelas ruas, é comum perceber que os atuais moradores ainda falam entre si em dialetos próprios de origem germânica. Todos acolhem bem os visitantes e se sentem honrados em dizer que a cidade de 25 mil habitantes se destaca pela economia e pela educação eficaz que a faz ser livre do analfabetismo.

A cidade é também é conhecida como o maior pólo gastronômico do Vale Europeu e oferece a seus visitantes um roteiro recheado de delícias. Pomerode ainda possui o primeiro zoológico de Santa Catarina, o terceiro mais antigo do Brasil. São 1,3 mil espécies no local e a garantia de ser uma atração o ano inteiro, junto com as belezas naturais e centros de tradição como os clubes de caça e tiro e grupos de dança.

A arquitetura enxaimel, os traços culturais, os grupos folclóricos, a gastronomia e a língua alemã fazem com que este pedaço do Vale do Itajaí, em Santa Catarina, mantenha vivas suas características históricas. Pomerode é, com certeza, o roteiro certo para quem busca respirar história e conhecer os costumes vindos da Europa.

Festa Pomerana
www.festapomerana.com.br
De 15 a 24 de janeiro de 2010
Parque Municipal de Eventos
Avenida 21 de janeiro, 2150 – Centro

Fonte : Assessoria e Imprensa

 

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo