Notícias Gerais

Polícia do Rio desmonta esquema de fraude que prejudicou quatro mil servidores públicos

Rio de Janeiro – Sete pessoas acusadas de estelionato foram presas hoje (13) pela Polícia Civil, durante a Operação Pilates. As investigações se concentraram na 78a Delegacia de Polícia, do bairro de Fonseca, em Niterói, onde agia a maior parte da quadrilha.

Os estelionatários aplicavam o seguinte golpe: descontavam dos salários de funcionários do Ministério da Saúde, entre eles médicos, em atividade ou aposentados, contribuições não autorizadas que seriam destinadas a supostas entidades de classe.

Para que isso fosse possível, os golpistas conseguiam cadastros com o nome dos funcionários públicos e inseriam falsas autorizações para os descontos. Com isso, os falsários podem ter lesado quatro mil pessoas e ter embolsado R$ 1,2 milhão só neste ano, segundo o delegado Reginaldo Guilherme, responsável pelas investigações.

“Através de fraudes, os criminosos descontavam quantias de R$ 100 a R$ 500 por mês, indevidamente, sem autorização dos contribuintes. De janeiro a maio deste ano, ficou comprovado que eles obtiveram R$ 1,2 milhão”, afirmou o delegado.

Mas o valor do golpe pode ser ainda maior, pois ele estima que o crime já estivesse sendo praticado há quase dez anos, com a quadrilha agindo em todo o estado do Rio.

Vladimir Platonow/ABr

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo