Notícias Gerais

ONU elogia redução da desnutrição e mortalidade, mas considera inaceitáveis bolsões de pobreza

Brasília – O relator especial das Nações Unidas para o Direito à Alimentação, Oliver De Schutter, elogiou o governo federal pela diminuição da desnutrição (73%) e pela queda da mortalidade infantil (45%) na última década. Ele chamou a atenção, no entanto, para a manutenção de “inaceitáveis” bolsões de fome em algumas regiões do país, como na zona rural da Região Norte.

De Schutter disse que “a concentração fundiária é um problema no Brasil” e defendeu a estratégia do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) de ocupar áreas. “É uma forma de chamar a atenção para o problema.”

Na avaliação do relator da ONU, tanto o modelo de agricultura familiar quanto o agronegócio têm méritos, mas ele sugere que haja uma avaliação objetiva sobre os dois sistemas: não só considerando produtividade mas também geração de renda, emprego e preservação do meio ambiente.

Segundo ele, o aumento da concentração de terras em São Paulo ocorre devido à produção do etanol. De Schutter reconheceu o trabalho de zoneamento agroecológico feito pelo governo, mas disse que “é preciso melhorar a sustentabilidade da produção do etanol”.

Gilberto Costa/ABr

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo