Medicina e Saúde

Nutricionista ensina a ficar em forma com Dieta sem Restrições

Não existem alimentos que não possam ser consumidos. Essa filosofia, que parece um sonho para quem está de regime, é o que prega a nutricionista Alessandra Guerra, profissional que tem obtido importantes resultados com seus pacientes. Basta moderação no consumo de alimentos ricos em gorduras (carnes, lacticínios integrais, frituras) e açúcares (doces, chocolates, sobremesas), que normalmente possuem alto valor calórico. Moderação e não exclusão. “Qualquer alimento em excesso, mesmo os saudáveis, se consumidos em quantidades que ultrapassem as necessidades calóricas individuais e não atinjam as necessidades de vitaminas e minerais, proporcionaram um aumento de peso. Estas necessidades variam de acordo com a idade, sexo, peso, altura e nível de atividade física”, explica Alessandra.

Para moderar o consumo de comida, uma das dicas da nutricionista de Blumenau é comer devagar. Isso permite que o organismo se sinta saciado com uma menor porção de alimento. “Quando alguém é privado de consumir alimentos que gosta muito, é improvável que esta pessoa siga um plano alimentar por um longo período, ocasionando o indesejável efeito sanfona”, comenta. Para manter a forma é preciso estar bem nutrido. Por isso, é necessário que haja um equilíbrio no consumo diário de alimentos. Existem aqueles que devem ser consumidos em maior quantidade, como por exemplo, cereais integrais, frutas, verduras, laticínios e carnes com baixo teor de gordura e alimentos com açúcares e gorduras que podem, sim, ser consumidos, mas em proporções e freqüência menor

Bebidas alcoólicas também contêm calorias. Uma lata de cerveja tem aproximadamente 150 kcal e 120ml de vinho tem 100kcal. “O critério é o mesmo: moderação! E sempre intercalada com uma boa dose de água e nunca ingerida de estômago vazio”, adverte a nutricionista. Sucos também têm calorias e devem ser contabilizados. Ele é um dos grandes vilões da obesidade infantil, principalmente quando falamos de sucos artificiais.

O mais difícil não é perder peso, é mantê-lo. Por isso, a nutricionista Alessandra Guerra lembra que o importante do acompanhamento nutricional é aprender a se alimentar corretamente e manter uma alimentação saudável em grande parte da vida e não somente por um período curto. “É claro que toda regra tem a sua exceção. Existem casos em que há necessidade de exclusão de certos alimentos. Um exemplo é a doença celíaca quando os alimentos com glúten são retirados da dieta. Já em alergias alimentares deve ser excluído o alimento desencadeador do quadro alérgico”, completa.

ai/UNO

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo