Notícias Regionais

Mais 4 médicos em Penha totalizando 42 profissionais na rede de saúde local

Novos profissionais resultam da adesão da Secretaria de Saúde de Penha ao Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (Provab).

Penha – A contratação de quatro novos médicos subsidiados pelo governo Federal com parceria da Secretaria de Saúde da Prefeitura de Penha – os quais iniciaram suas atividades nesta segunda-feira, 10 de março, em quatro Unidades Básicas de Saúde (UBS), fez o Município atingir o total de oito contratações de profissionais de medicina em um quadrimestre, e somar o total de 42 médicos na rede de saúde local.  A informação é do prefeito Evandro Eredes dos Navegantes (PSDB) e do secretário de Saúde Cleiby Darossi, que celebram oito contratações de médicos neste período, “melhor momento da saúde local em termos de atendimento de profissionais”, no dizer do prefeito.

“Somente na chamada Atenção Básica temos hoje 16 profissionais, todos clínicos gerais, mas há ainda 17 especialistas e 10 médicos de urgência e emergência lotados no Pronto Atendimento 24h. “Dividimos nossos médicos atuantes dos dois programas e conseguimos contemplar seis comunidades: São Cristóvão, Santa Lídia, Gravatá, Armação e Mariscal, além do centro”, frisa o prefeito.

CONTRATAÇÕES INICIARAM EM NOVEMBRO

A primeira chegada de médicos resultantes de parceria entre o Governo Federal e a Prefeitura de Penha foi em novembro último, quando iniciaram seus serviços em Penha três médicos estrangeiros e um brasileiro, pelo Mais Médicos, que tem duração de três anos.

Já o Provab difere do Mais Médicos por ter duração de 12 meses e abranger ainda cirurgiões-dentistas e enfermeiros; é uma medida que estimula a atuação de profissionais na Atenção Básica em periferias de grandes cidades, regiões metropolitanas, municípios do interior e em áreas remotas, visando enfrentar a falta de médicos nas regiões mais carentes do Brasil.

Para receber a bolsa federal no valor de R$ 10 mil mensais e o benefício na residência, os profissionais devem cumprir 32 horas semanais de atividades práticas nas unidades de saúde e 8 horas de atividades acadêmicas no curso de especialização em Atenção Básica oferecido pela Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde (UnA-SUS).

Felipe Franco
ai/UNO

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo