Medicina e Saúde

Laser CO2 – Estímulo ao colágeno no combate à cicatriz de acne

Laser CO2 fracionado melhora as cicatrizes e a textura da pele

A fase de espinhas passou, mas as marcas continuam. Se a acne caracteriza a juventude, as cicatrizes deixadas por ela têm relação direta com o envelhecimento, a pele fica flácida e sem viço. Isso porque, segundo a dermatologista, Dra. Carla Botasso, a cicatriz se caracteriza pela destruição de colágeno e de fibras que dão elasticidade à pele. Dentre os danos causados pela acne, os mais preocupantes são os psicológicos, como redução da auto-estima e até mesmo a depressão.

Voltar a se olhar no espelho é possível com os novos tratamentos, que prometem acabar com as cicatrizes da pele e melhorar a sua textura. O segredo está no estimulo à produção de colágeno, responsável pela renovação da pele.

Para o difícil tratamento das cicatrizes de acne, a dermatologista opta pelo laser de CO2 fracionado. Diferente do laser tradicional, o fracionado é uma opção menos agressiva, diminui os riscos de efeitos colaterais e facilita a recuperação da pele. Enquanto no modelo antigo, o tempo de recuperação era de até três semanas, no atual, diminui para sete a dez dias.

O alvo do problema

O novo laser revolucionou o tratamento, pois atinge somente o ponto onde está a cicatriz. A pele ao redor, que não sofreu a agressão, ajuda na regeneração. “O laser provoca centenas de microperfurações que atingem a segunda camada da pele, a derme. Ao atingir a derme, provoca contração do tecido e estímulo de um novo colágeno”, explica a profissional.

Segundo a Dra. Carla Botasso, após um mês de tratamento já é possível notar os resultados, a melhora da profundidade da cicatriz e da textura da pele. Um estudo recente publicado pelo (Journal of The American Academy of Dermatology) demonstrou que a formação de novo colágeno continua por três meses após a última sessão do tratamento

 “O benefício clínico tem origem no remodelamento dérmico que começa depois de meses do tratamento e continua por mais de um ano, esclarece.

O tratamento requer no mínimo três sessões que variam de acordo com a intensidade da cicatriz. Após as sessões, a especialista recomenda usar protetor solar fator no mínimo 30 e manter a pele hidratada. Mesmo quem realizou algum peeling recentemente, se superficial, pode se submeter ao laser.

Prevenção

Dois tipos de acne podem deixar cicatrizes, as lesões inflamatórias, de moderada a grave, e as que apresentam cistos. “Os comedões abertos e fechados, os chamados cravos, não favorecem o aparecimento de cicatrizes”, afirma a especialista.

“O hábito de espremer, cutucar e se submeter às chamadas limpezas de pele pode agravar a lesão, infeccionar e manchar a pele. Ações que propiciam o aparecimento de cicatrizes”, explica. A dermatologista alerta que prevenir a formação de cicatrizes só é possível com o tratamento precoce da acne.

Lidiane Maria/ai/UNO

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo