Notícias Gerais

Itália quer dobrar o Judiciário brasileiro e humilhar o país no caso Battisti, diz Tarso

São Paulo – O ministro da Justiça, Tarso Genro, criticou hoje (10) a postura de representantes do governo italiano no caso do ex-ativista político e escritor Cesare Battisti, que está preso em Brasília e aguarda julgamento do processo de extradição pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Em janeiro deste ano, o Ministério da Justiça concedeu status de refugiado político a Battisti.

Para Tarso, a postura italiana é um desaforo ao governo brasileiro. “Essa questão do refúgio é, em todo o direito internacional, de foro interno do governo. Essa postura que a Itália vem desenvolvendo, pressionando o governo brasileiro e o Poder Judiciário brasileiro, inclusive entrando com ações judiciais que ela não têm competência, é um desaforo ao Estado brasileiro e um desaforo à democracia no país.”

Tarso ainda disse que a intenção da Itália de “dobrar” o Judiciário brasileiro é vergonhosa”. “É surpreendente que a Itália tenha esse tipo de arrogância que está tendo no caso Batisti. Essa postura de querer dobrar o Judiciário brasileiro é uma vergonha para a Itália e uma tentativa de humilhação do Brasil.”

O ministro disse ainda ter esperança que o STF dê parecer favorável a Battisti, assim como já concedeu a outros italianos em situação similar. “Tenho esperança que o STF vá ter uma decisão semelhante aos demais casos que já julgou, aos demais casos que têm sinais abosultamente iguais ao do Battisti, como o de Olivério Medina.”.
 
Bruno Bocchini/ABr


Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios