Comportamento

Homens casados tem mais sucesso financeiro que os solteiros

por Anna Khrustaleva

Homens casados tem mais sucesso financeiro que os solteiros. Ser um homem casado é rentável, descobriram os pesquisadores da Escola Superior de Economia. Pesquisas mostraram que a diferença de remuneração entre um homem casado e um solteiro pode chegar a 30 por cento.

Os pesquisadores descobriram uma correlação direta entre ser casado e o sucesso profissional. E encontraram uma explicação bastante simples: as mulheres tem um bom faro para os homens promissores. Mas o mais importante é que seus gostos coincidem com as exigências dos empregadores. Ambos dão valor a qualidades como atividade, responsabilidade e decência.

O sucesso financeiro e o status de casado são elos da mesma corrente. Pelo menos quando se trata de homens. A tal opinião chegaram os especialistas da Escola Superior de Economia que investigaram o assunto. Mas antes de correr para o cartório com qualquer mulher vale a pena esclarecer o que é que se converte em dinheiro: qualidades pessoais, a influência das esposas ou a imagem positiva de um homem de família?


Com estas conclusões concordam a maioria dos peritos. Ao mesmo tempo, o presidente do portal Superjob, Alexei Zakharov, observa uma outra tendência: segundo ele, os homens casados são menos ambiciosos e ávidos:

“Logo que um jovem se casa, suas prioridades mudam drasticamente, porque ele precisa de manter sua família, e ele já não está disposto a trabalhar por benefícios futuros, ele precisa pagar aqui e agora. Ele fica menos interessado em perspectivas além-carreira e mais interessado num elevado nível de remuneração.”

Segundo especialistas, o tamanho do salário depende diretamente da certidão de casamento. A diferença se sente até mesmo com as menores mudanças no estado civil. Por exemplo, aqueles que vivem com parceiras sem se casarem ganham menos do que os que se casaram oficialmente. E os homens divorciados e solteiros, segundo a pesquisa, têm os salários mais modestos. Diretor de pesquisas da empreas Headhunter, Gleb Lebedev, não concorda com estas conclusões:

“Em relação a uma pessoa em particular tudo isso não funciona, porque há muitos exemplos de pessoas que são soliteiras precisamente porque para eles o sentido da vida é a carreira, e, por consequência, o seu nível de rendimento será mais elevado. Eu acho que tudo isso é pouco provável, porque mulheres e empregadores escolhem homens segundo parâmetros diferentes.”


No entanto, existem dezenas de exemplos em que subir a escada da carreira é quase impossível sem casamento. Em particular, isto se aplica ao serviço público. Entre os políticos bem conhecidos e bem sucedidos solteiros quase não existem. Primeiro de tudo, isto se aplica aos chefes de estado. Por exemplo, o único presidente solteiro da história dos EUA foi James Buchanan.

Ao mesmo tempo, a falta de ensino superior na presença das esposas não impediu de criar grandes corporações a Bill Gates, Steve Jobs, Michael Dell. Nem de fazer bilhões a Roman Abramovich. Por isso é impossível dar uma resposta definitiva à questão do que é mais importante – o estado civil, o diploma universitário ou algo mais. E, certamente, não é entre dados generalizados de estatísticas que se deve procurar por ela.

VOR/UNOPress


Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios