Notícias Gerais

Golpe do Asterisco”

Itapema – Usuários de telefones fixos estão sendo vítimas de um novo golpe, que vem sendo aplicado com freqüência nos últimos dias, e já tem nome: Golpe do Asterisco. A vítima recebe telefonema a cobrar de alguém que diz estar próximo ao local aonde acaba de acontecer um acidente de trânsito grave e com vítima. Em seguida, informa que, junto aos pertences do acidentado, foi encontrado um papel com o nome do titular do telefone e o respectivo número.

A vítima, geralmente assustada com o inusitado e a gravidade da notícia, pede mais informações sobre quem é que se acidentou e qual foi o local do desastre. O golpista então diz estar às margens da BR-101 e passa um número para que o familiar da suposta vítima entre em contato com uma fictícia “Dra. Ângela”. Ela seria a suposta médica que teria atendido a vítima do acidente.

Ao invés de passar um número de telefone, o golpista passa um código de acesso que começa com o símbolo do asterisco, mais dois dígitos, asterisco novamente e uma série de números e ao final deles o símbolo “jogo da velha” (sustenido). Após esta conversa, o usuário de telefone fixo, ainda atordoado com a notícia, realiza o procedimento indicado pelos marginais, digitando o código de acesso e transferindo o uso da linha para os foras da lei. Aí o golpe esta concretizado.

Depois de teclar o código, com asterisco e tudo mais, o usuário percebe que ninguém atende a ligação. Passado o susto, alguns consumidores até já suspeitam se tratar de trote ou golpe. Muitos já percebem que sua linha telefônica apresenta algum problema. De modo geral, estes acessos de telefone continuam a receber ligações a cobrar. E ao atender tais ligações escutam outras pessoas conversando, como se houvesse linhas cruzadas ou espécies de extensões da sua linha telefônica.

Além da história do falso acidente, há outro meio fraudulento que vem sendo utilizado pelos golpistas para induzir o consumidor a “discar” o código do asterisco. As conseqüências, no entanto, são as mesmas. Nesta outra versão do golpe, o consumidor recebe uma ligação informando que a operadora está realizando um reparo na linha telefônica e que, para concluir o trabalho, o consumidor deve ligar para a mesma série de números e símbolos relatados para que o reparo seja efetivado. Este é um outro método fraudulento para aplicar o mesmo golpe.

Segundo informações do Procon, há registros de uma série de tentativas de se aplicar o golpe e mais uma série de fraudes efetivamente consumadas. O Procon de Itapema informa que já notificou a empresa Brasil Telecom sobre os casos, e aguarda providências para que os consumidores não sejam lesados em suas faturas. Segundo Sandro Pompeo, diretor do Procon itapemense, em alguns casos as contas telefônicas registram consumo de mais de R$ 10 mil em virtude deste golpe.

“Ao receber qualquer telefonema suspeito, o consumidor jamais deve seguir as instruções de estranhos ou digitar códigos e números sem antes analisar. O cliente deve entrar em contato direto com a sua operadora, através dos SACs (0800), para confirmar se o procedimento é legal ou se está sendo vítima de alguma fraude”, destacou Pompeo. Outro detalhe importante, conforme o diretor, é não esquecer de anotar protocolo de atendimento, data, horário da ligação e o nome do atendente.

ai/UNO

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo