Notícias Gerais

Estudantes jaraguaenses são destaques em feira científica na USP

Jaraguá do Sul – As estudantes do 9º ano Carla Caroline Emílio Meier, Jéssica Cimardi Rumf e Jaqueline Stenger, juntamente com o orientador Jean Mary Facchini e a coorientadora Shirley Batista Ramos participaram entre os dias 21 e 25 de março, na Universidade de São Paulo (USP), da 9ª Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), conquistando o prêmio Destaque Científico na categoria Ciências da Saúde. O grupo, que recebeu certificado de qualificação emitido pela USP, pertence à Escola Municipal de Ensino Fundamental Antônio Estanislau Ayroso (Jaraguá 99) e, juntamente com o Centroweg, foram as únicas instituições de ensino de Santa Catarina selecionadas para participar do evento. A Febrace deste ano contou com 1.486 trabalhos inscritos de várias regiões do Brasil, mas apenas 300 foram aprovados e puderam expor seus trabalhos.
 
Carla, Jéssica e Jaqueline foram autoras do projeto “Doces Ervas Doces: a diversidade e a popularidade dos termos erva-doce e erva-cidreira entre as plantas de valor medicinal no bairro Jaraguá 99”. Mergulhadas em livros e em textos científicos virtuais, e realizando pesquisas com moradores da comunidade na qual a escola está inserida, as estudantes trabalharam na identificação dos tipos de erva-doce e erva-cidreira, descobrindo benefícios à saúde e a similaridade entre os sabores das folhas. 
 
De acordo com Facchini, foram identificados quatro tipos de erva-doce (anis, anis-estrelado, funcho e endro) e três tipos de erva-cidreira (melissa, salvia, e capim-limão). “Destas ervas, foi extraído essências para aromatização de um tipo de bala à base de gelatina. Cerca de 150 alunos da escola provaram a bala e informaram às autoras do projeto os sabores preferidos (capim-limão e anis). Importante salientar que as três meninas são alunas do Ensino Fundamental e estavam concorrendo com estudantes do Ensino Médio e Profissionalizante. A importância de se participar de eventos científicos como este mostra, acima de tudo, a capacidade que nossos adolescentes têm para ideias com base científica. Pois somente com o crescimento científico e tecnológico poderemos transformar, criar e inovar, colaborando, assim, para o desenvolvimento da humanidade como um todo”.

ai/24horas

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo