Medicina e Saúde

Diabetes é fator de risco para problemas cardíacos

Especialista alerta que pessoas com esta patologia estão mais propensas a sofrer infartos e AVCs

Dados de uma pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope) no ano passado revelam que, no período entre 2010 e 2013, o número de diabéticos no Brasil cresceu 76% e já supera as estimativas para 2030. Caracterizada pelo aumento da concentração da glicose no sangue, o diabetes é um fator de risco para o desenvolvimento de patologias do coração.

Dr. Carlos Dornas, cardiologista do Hospital do Coração do Brasil, em Brasília, explica que pessoas diagnosticadas com esta doença devem se atentar também à saúde cardíaca. “O diabetes causa o aumento excessivo de açúcar no sangue. Esta substância agride os vasos sanguíneos, fazendo com que estes tenham uma pré-disposição ao acúmulo de gorduras. Por isso, os diabéticos apresentam maior risco de sofrer problema cardiovascular”, afirma.

O médico acrescenta que as complicações cardiovasculares mais comuns neste grupo de risco são o infarto e o acidente vascular cerebral (AVC). “É importante ressaltar que quando um diabético possui um desses problemas, ele tem duas vezes mais risco de morte que uma pessoa sem essas enfermidades. Por isso, é preciso fazer um trabalho especial de prevenção de complicações cardiovasculares com estes pacientes”, complementa.

O cardiologista alerta, ainda, que o diabetes altera as estruturas do coração, o que pode ocasionar um infarto assintomático ou com sintomas atípicos. “Este tipo de infarto é especialmente perigoso, pois é muito comum o paciente não procurar atendimento médico especializado. Por ser mais frequente em diabéticos, enfatizamos a importância dos portadores desta doença fazerem avaliações periódicas da saúde do coração, mesmo sem sentir dores ou desconfortos”, esclarece.

Aqueles que têm diabetes devem comparecer regularmente a consultas com cardiologistas e endocrinologistas, para que seja feito um acompanhamento completo. “Isto é fundamental, pois a prevenção é a etapa mais importante no tratamento destes pacientes. Além disso, praticar exercícios físicos e manter uma dieta balanceada são atitudes cruciais para prevenir patologias do coração”, conclui.

ai/UNO

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo