Notícias Gerais

Cozinha Comunitária Iolanda Brugnago em Barra Velha,serviu 34 mil refeições em 2009

Barra Velha – A Associação Cozinha Comunitária Iolanda Brugnago atingiu em 2009 a importante marca de 34.708 refeições servidas gratuitamente a crianças carentes, mães, moradores de rua e portadores de necessidades especiais, dentro do programa permanente de combate à fome desenvolvido na instituição, criada em 19 de junho de 2001. A contabilização dos serviços prestados à comunidade foi apresentada nesta semana pela presidente e fundadora da entidade, Ivete Brugnago Moraes, durante reunião de prestação de contas com a diretoria.

De acordo com dona Ivete, todo o trabalho que relaciona a alimentação servida aos assistidos pela CCIB é contabilizado pelo contador aposentado Moacir Borba, outro importante voluntário da entidade. Segundo Ivete, o período de distribuição de almoços na cozinha em 2009 foi de 1º de janeiro a 18 de dezembro do ano passado. O mês com maior movimentação foi o de julho, com 3.455 almoços servidos. A média mensal de almoços, entretanto, é de 2.900 refeições mensais. 
 
Moacir Borba também contabilizou os almoços distribuídos mês a mês, a cada dia útil. “Esse trabalho é muito importante”, avalia Ivete. “Por exemplo: se quisermos saber quantas refeições foram servidas no dia 10 de agosto de 2009, está lá, contabilizado, inclusive com o cardápio servido no dia”, destaca ela.

Entre as opções oferecidas na cozinha, estão cardápios que incluem almoços com arroz, feijão e frango, arroz e carne bovina assada, sopa, macarrão com salsicha, arroz, feijão e carne suína, risotos, macarronadas, arroz com sardinhas, arroz com polenta e frango frito, entre outros. Também é contabilizado o número de pratos servidos a crianças, adultos e voluntários da entidade. “Há muitos anos que deixamos de servir apenas o popular sopão”, comenta Ivete.

Na mesma reunião, Ivete apresentou a contabilidade de receitas e despesas do ano de 2009, e o volume de recursos em caixa. Entre as principais despesas do ano passado, estão gastos com telefone, combustíveis (a instituição tem veículo próprio), consumos de água e luz, manutenção de máquinas de costura e computadores, serviço de vigilância, seguros, materiais elétricos e de construção, além de reformas, pinturas e serviços contábeis, entre outras despesas. “Muita gente acha que o dinheiro rola aqui na cozinha. Mas é tudo apertado e tudo contabilizado com grande responsabilidade”, aponta a fundadora.

A Cozinha Comunitária tem como renda apenas as vendas de seu bazar e de produtos artesanais, como as estopas produzidas pelas próprias voluntárias. Há ainda o importante apoio da Prefeitura de Barra Velha, que destina um convênio mensal de R$ 3 mil para a instituição, e os recursos de aluguel de parte do pavilhão número um, contrato que será encerrado neste ano de 2010. Há ainda doações diversas da comunidade.

Mas a escassez de recursos não desanima a fundadora. “Deus sempre ajuda. Nunca ficamos um dia sem alimento. Na nossa primeira refeição servida, entregamos 80 pratos. E hoje estamos com 34 mil pratos em um ano, dois pavilhões, veículo próprio, produção de estopas, horta comunitária. Muita gente não botava fé nisso aqui”, observa ela.
 
Para quem se precipita em dizer que a Cozinha Comunitária apenas “dá o peixe”, Ivete apresenta os dados das ações educacionais e de capacitação: há uma escola permanente de informática a cargo do professor voluntário Euclides Junior, a capacitação em produção de estopas e cursos variados que acontecem nos pavilhões cedidos pela entidade.

Ano passado, por exemplo, voluntárias do Centro Espírita Jesus de Nazaré ensinaram a produção de bolsas ecológicas, construídas com material reciclável de garrafas de refrigerante. E em 2010, vem a parceria com a Fundação Catarinense de Assistência Social, a FUCAS, que irá assumir a estrutura da cozinha e trazer seus programas sociais que são referência perante o Ministério Público em Florianópolis.

A reunião de prestação de contas aconteceu na semana passada e contou com a presença de colaboradoras como Antonina Damásio Ramos (secretária da entidade), Elandi Cleia Pinto Pires, Teresinha Maiochi (da Pastoral da Criança), Elenice Vezintana, Maria Helena de Oliveira e Dourival de Ávila, entre outros. A presidente da Associação de Moradores da Cohab, Valfrida Azevedo, também marcou presença, assim como a diretora de Habitação da Prefeitura, Isabel Borba, que falou sobre a proposta de parceria da Fundação Catarinense de Assistência Social (FUCAS)

 

Refeições servidas na CCIB:

Janeiro                                    2.284

Fevereiro                                 2.470

Março                                      3.289

Abril                                        2.830

Maio                                        2.652

Junho                                      3.013

Julho                                       3.455

Agosto                                     3.190

Setembro                                 3.221

Outubro                                   3.076

Novembro                                3.077

Dezembro                                2.151

Total Geral de 2009                  34.708

 

Cardápios servidos na CCIB:

Arroz, feijão e frango,

Arroz e carne bovina assada,

Sopa,

Macarrão com salsicha,

Arroz, feijão e carne suína,

Risotos,

Macarronadas,

Arroz com sardinhas,

Arroz com polenta e frango frito

Feijoadas

Arroz, feijão e carne moída

ai/UNO

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo