Medicina e Saúde

Como prevenir a gripe A em empresas

Desde que foi descoberta, em abril deste ano, a gripe suína já colocou as autoridades de saúde em alerta no mundo inteiro. No mundo corporativo, a principal preocupação diz respeito aos cuidados que devem ser tomados nas empresas para evitar a contaminação.

Rui Bocchino Macedo, especialista em Medicina do Trabalho da DASA, que em Mato Grosso é representada pelas marcas Cedic/Cedilab, explica que algumas das principais medidas preventivas são lavar as mãos, evitar ambientes fechados, evitar levar as mãos ao rosto ao espirrar ou tossir (ter sempre consigo lenços de papel para isso), evitar contato com pessoas com sintomas de gripe (febre, dor de garganta, tosse e dores no corpo).

Caso seja descoberto que algum funcionário contraiu a gripe, Macedo orienta que este funcionário deve, a partir dos primeiros sintomas, buscar seu médico. “Cabe a ele determinar o procedimento adequado. A orientação é a de afastamento de sete dias para a pessoa com sintomas gripais”, afirma.

Existem empresas com maior risco de proliferação desta doença, como as que lidam com saúde, em atendimento primário, como hospitais de pronto-atendimento e postos de saúde, tendo em vista o público atendido. Empresas onde não haja ventilação ambiente, em que os locais de trabalho são fechados, também podem ter maior possibilidade de contágio da doença.


Em casos de empresas que tenham funcionários viajando com frequência, o médico sugere que evitem viagens para os locais considerados de risco, como Argentina e Chile, por exemplo.

Macedo lembra que os cuidados preventivos devem ser divulgados de todas as maneiras para todos os públicos. “É fundamental a prevenção, não só para a gripe suína, mas para os outros tipos de gripe também. A mortalidade causada pela nova gripe é similar à mortalidade causada pela gripe sazonal. É pertinente a preocupação com a doença, mas não o pânico”, finaliza.

Sobre o Cedic e Cedilab Medicina Diagnóstica
O Cedic e Cedilab nasceram, respectivamente, há 14 e 9 anos no Mato Grosso e são considerados referências para o segmento de medicina diagnóstica. Juntos, somam mais de 200 colaboradores em nove unidades, que atuam na capital e na região metropolitana. São realizados mais de três mil tipos de exames de análises clínicas e diagnósticos por imagem que contemplam serviços e soluções diferenciados com qualidade, rapidez e alto padrão de atendimento, como a coleta domiciliar. Há dois anos, a marca é escolhida como o prestador de serviços em medicina diagnóstica mais lembrado pela população na região por meio do prêmio Top of Mind, realizado pela revista RDM, com os institutos Newcomdates Tecnologia da informação e Full Time Pesquisa de Mercado . O Cedic e Cedilab fazem parte da DASA, maior empresa de medicina diagnóstica na América Latina e quinta maior no mundo. Para mais informações: www.cedic.com.br e www.cedilab.com.br .

Sobre a DASA
A DASA é a maior empresa de medicina diagnóstica na América Latina em termos de receita bruta e população e a quinta maior rede no mundo. Com mais de 12 mil colaboradores, atende aproximadamente 55 mil pacientes por dia em 328 unidades. Processa em média, 6,5 milhões de exames por mês. Oferece mais de três mil tipos de exames de análises clínicas e diagnóstico por imagem. Atualmente, o grupo é formado por 20 marcas em treze estados – Delboni Auriemo, Lavoisier e Maximagem, em São Paulo; Bronstein, Lâmina e MedImagem, no Rio de Janeiro; Club DA, em São Paulo e Rio de Janeiro; Pasteur e Exame, em Brasília; MedLabor, em Brasília e Tocantins; Curitiba Santa Casa e Frischmann Aisengart, em Curitiba; Laboratório Álvaro, em Cascavel e Foz do Iguaçu; CientíficaLab, no Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro; Image Memorial, em Salvador; VITA Lâmina, em Florianópolis; Atalaia, em Goiás; Cedic e Cedilab no Mato Grosso; e LabPasteur e Unimagem, em Fortaleza.


Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios