Notícias Gerais

Bares e restaurantes do litoral de Santa Catarina registram incremento entre Natal e Réveillon

Principais reclamações se referem a infraestrutura e mão de obra

Florianópolis – Apesar de muita reclamação quanto ao trânsito e a infraestrutura para receber turistas, os proprietários de bares e restaurantes do litoral catarinense entrevistados pela Abrasel SC registraram incremento na movimentação durante o período entre 18 de dezembro e 2 de janeiro. A entidade que representa o setor realizou pesquisa com 100 estabelecimentos para avaliar aspectos que dizem respeito ao fluxo turístico na época de maior número de visitantes no estado. Para 64% dos entrevistados, o movimento no período de festas foi melhor que no verão passado, com a Capital registrando o maior número de satisfeitos – 70%.

O otimismo até o final da temporada também foi refletido na pesquisa, com 67% de todos os entrevistados esperando um resultado melhor que no ano passado. Entre os mais animados estão os estabelecimentos do litoral norte (73,33%), enquanto no sul do estado o percentual ficou em 65% e, na área central, que concentra Governador Celso Ramos, Palhoça e Biguaçu, 50%. Florianópolis também vê a temporada com bons olhos, com 67,5% dos entrevistados indicando melhorias até o final de fevereiro.

O poder aquisitivo dos turistas pode ser apontado como um dos fatores que indicam estas boas perspectivas. Para 36% dos participantes, os visitantes estão com mais dinheiro no bolso, principalmente entre os proprietários de bares e restaurantes de Florianópolis, Sul e Norte catarinense. Porém, quando perguntados sobre o número de turistas estrangeiros, a reclamação é geral, com 46% apontando diminuição na quantidade desses visitantes. “Isto se deve principalmente ao baixo volume de argentinos, que desta vez tiveram que viajar em seu próprio país, já que as restrições ao uso da moeda fora da Argentina inibiu a vinda dos hermanos”, explica Fábio Queiroz, presidente da Abrasel SC, ressaltando que a grande onda dos vizinhos é mesmo em meados de janeiro.


Surpresa- O que mais surpreendeu a entidade foi o número de paranaenses que visitaram o estado no período de festas. “Pela primeira vez turistas daquele estado ultrapassaram em número os gaúchos. Os paulistas, como sempre, lideraram”, afirma Queiroz. Se a mão de obra necessária para dar conta de todo este movimento é essencial, a contratação de novos colaboradores foi um dos quesitos que mais obtiveram reclamações, com 86% dos entrevistados apontando dificuldades como alta rotatividade e falta de comprometimento. Os que se anteciparam nas contratações e treinamento, “inspirados” pelas experiências ruins de anos anteriores, se deram melhor. Em todo o litoral, 50,54% dos 100 pesquisados estão satisfeitos com sua equipe.

Mas as maiores dificuldades ocorrem fora dos bares e restaurantes. Trânsito e infraestrutura são as principais reclamações, indicadas por 27,27%  e 21,82% dos entrevistados, respectivamente. Quanto às melhorias apresentadas pelo poder público, boa parte se mostrou indignada. Em Florianópolis, 43,24% não conseguiram apontar nenhuma, enquanto o litoral norte registrou 34,29% com a mesma opinião. No litoral sul este número foi de 43,28% e na área central, os mais atingidos, com 70% deles não indicando melhoria alguma. A segurança foi surpreendentemente elogiada por um percentual significativo dos entrevistados, porém com todos frisando que o policiamento só é mais efetivo durante a temporada.

A pesquisa da Abrasel SC que avaliará o fluxo entre o mês de janeiro e o Carnaval será divulgada na primeira quinzena de março.

ai/UNOPress


Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios