Notícias Gerais

Atrações movimentam o Festival de Integração Multicultural Catarinense

Florianópolis – Enquanto autoridades passavam pelo estande da Assembleia Legislativa na noite de ontem (14), no Festival de Integração Multicultural Catarinense (FIMC), apresentações culturais aconteciam sob o olhar atento do público presente no CentroSul, em Florianópolis. A segunda noite do evento, que segue até domingo, dia 17, teve história, música, cor, sabor e muita expectativa para o desenvolvimento regional.

Os que visitam o local têm a oportunidade de ver de perto o que é oferecido no estado, já que os potenciais investidores poderão encontrar em um único lugar muitas opções de negócios. É isso que o prefeito de São Joaquim, uma das cidades indutoras de turismo de Santa Catarina, José Nerito de Souza (PPS), espera. Para ele, o festival é uma ótima oportunidade que está sendo ofertada aos catarinenses. “Esses eventos trazem muitos benefícios e despertam o interesse para a riqueza do nosso estado, que é muito grande.”

Para o representante do Sebrae, coordenador regional da Grande Florianópolis, Januário Serpa Filho, o propósito do festival em mostrar as potencialidades, os produtos, a gastronomia e a cultura das nove regiões turísticas é de grande valia para todos. Conforme ele, o Sebrae desenvolve suas atividades no sentido de orientar e dar suporte aos micro e pequenos empresários. “Trabalhamos para agregar valor aos produtos regionais e preparar os produtores para enfrentar o mercado”, disse Januário.

Atrações


A primeira atração da noite foi a apresentação da Oficina de Teatro da Fundação Municipal de Cultura de Caçador. Vinte e uma crianças e adolescentes, a maioria da rede pública de ensino, mostraram a peça intitulada “Contestado – A mini fúria cabocla”. Lucinei Paes, uma das professoras da oficina e diretora do espetáculo, afirmou que o festival representa uma “incrível oportunidade para divulgar a cultura da região”.

O deputado Reno Caramori (PP) passou pelo espaço e também contou um pouco da história de Caçador e arredores, como a Guerra do Contestado. Para ele, “a divulgação cultural da região serrana só reforça a luta daquele povo”.

Ingo Penz e sua choppmotorrad, moto-símbolo da Oktoberfest, também passaram por lá. A figura folclórica de Blumenau disse que, desde 1985, já distribuiu aproximadamente 300 mil copos de chopp, o equivalente a 50 mil litros da bebida. Ingo definiu como gratificante sua atividade. “Com meu trabalho e perseverança levo alegria a muitas pessoas”, comemorou.

A rainha da 21ª Festa do Pinhão, Larissa Maldaner, acompanhada das princesas Bruna Uncini e Lara Lodi, percorreu os corredores do festival divulgando a festa lageana. O coral Itapemirim Guarani, de Palhoça, e a Associação Folclórica Boi de Mamão de Jurerê, da Capital, completaram as atrações culturais da noite.


Andreza de Souza/ai/UNO

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios