Opinião

Ainda vale a pena ser corrupto neste país

por Mauro Queiroz

Não acredite nestas penas anunciadas. O custo x benefício de ser corrupto faz valer a pena roubar do povo.

A gente até teve um sentimento de justiça feita – de “bem feito!” – quando saiu na imprensa a condenação e prisão imediata do deputado Natan Donadon.

Quanto tempo ele ficará na cadeia?

A notícia dizia que a sentença do STF foi de 13 anos, quatro meses e dez dias de reclusão, em regime inicialmente fechado, por ter praticado os crimes de formação de quadrilha e peculato. Como a pena soma mais de oito anos, o regime inicial deve ser fechado. Segundo o processo, ele desviou recursos da Assembleia Legislativa de Rondônia. Os desvios somam um total de R$ 8,4 milhões. Na época, Donadon era diretor financeiro do órgão. Além da pena de prisão, o deputado foi condenado a restituir os cofres públicos de Rondônia R$ 1,6 milhão.

Vai entender este país! A criatura rouba R$ 8,4 milhões mas devolve somente 1,6 milhão?

Não devemos comemorar por tão pouco. Afinal, o Exmo Deputado só ficará preso dois anos, dois meses e 21 dias. Esse é o tempo que o deputado Natan Donadon ficará atrás das grades em tempo integral. Depois desse período, poderá pedir ao juiz da Vara de Execução Penal de Brasília a progressão do regime para o semiaberto, em que o preso dorme no presídio e, durante o dia, pode ir trabalhar na rua. Lembra do cantor Belo? Passou rapidinho.

Outra possibilidade é o regime aberto, em que o preso fica em uma espécie de albergue e também pode sair para trabalhar. Como não há albergues suficientes no país, normalmente o regime é convertido para a prisão domiciliar.

Depois de breves dois anos preso… que passam muito rápido. Ao sair,  ele pega o que “sobrou” e vai tirar férias no Taiti.

Quem sabe o patrimônio que acumulou pode lhe dar uma boa vida pelo resto dos dias.

É o congresso quem escreve essas leis! São uns demagogos!

Até agora não se falou em reforma do Código Penal. Somente uma reforma fará o crime não valer a pena.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo