Notícias Regionais

Ação contra Caramujo Africano e Escorpião em Joinville

Joinville – A Vigilância Ambiental da Secretaria da Saúde estará na manhã desta sexta-feira (10/4) na rua São Juliano e arredores, bairro Anita Garibaldi, para conferir denúncia sobre infestação por caramujo africano e dar orientações aos moradores sobre recolhimento e combate ao animal e esclarecer dúvidas.

Como esta região é próxima ao bairro Nova Brasília, onde foram encontrados dois escorpiões amarelos (um no ano passado e outro neste ano), a Vigilância Ambiental também abordará os cuidados com este animal.

A ação será feita pela médica veterinária da Vigilância Ambiental Dieiny Belli e duas alunas de Biomedicina, estagiárias do setor, que receberam treinamento para o trabalho desta sexta.

A equipe deixa a Vigilância às 8 horas em direção à rua São Juliano, e o trabalho deve ser concluído ainda pela manhã. “Vamos bater de porta em porta para verificar o que está acontecendo, ver o que pode ser feito e quais são as dúvidas dos moradores”, explica Dieiny.

Caramujo africano

Ao encontrar caramujos em sua propriedade, o cidadão deve recolhê-lo, sempre protegendo as mãos com luvas ou com uma sacola plástica. Os caramujos devem ser levados em uma sacola ou recipiente até um posto de saúde ou a uma subprefeitura, onde há tonéis próprios para recebê-los. Os tonéis são recolhidos diariamente. Os caramujos vão para um aterro, onde são triturados e enterrados em uma vala séptica.

O caramujo é hospedeiro de um tipo de verme que, se ingerido por seres humanos, pode causar meningite grave e hemorragia no intestino, podendo levar à morte. “Das amostras avaliadas pela Vigilância Ambiental, 50% dos animais estavam saudáveis e outros 50% continuam o verme que causa meningite”, destaca Dieiny.

Por isto, caso tenham sido encontrados caramujos na propriedade, a recomendação é não consumir verduras e legumes colhidos no quintal. Se o morador insistir no consumo, é preciso deixar esses alimentos por no mínimo 10 minutos em um recipiente com uma mistura de água com água sanitária (uma colher de água sanitária para cada litro de água).

Outra orientação é manter terrenos próprios limpos e incentivar os vizinhos a fazerem o mesmo, já que o caramujo aparece com mais frequência em locais com mato, entulho e lixo. “Ele gosta muito de folhas secas de bananeira e restos de limpeza do terreno e usa restos de construção para se abrigar”, explica a médica veterinária.

Se for notada a presença do caramujo em terrenos baldios, o cidadão deve procurar a Subprefeitura da sua região, em caso de terreno público, para solicitar a limpeza da área; se for particular, o procedimento é entrar em contato com a Ouvidoria da Prefeitura, pelo telefone 156, para solicitar vistoria do local.

Escorpião amarelo

O escorpião amarelo é considerado o mais venenoso da América Latina. Sua picada provoca dor imediata e, muitas vezes, intensa, com sensação de ardor, queimação ou agulhadas. Nos casos graves, que ocorrem geralmente com crianças, pode haver sudorese intensa, enjoos, vômitos, diarreia e dor abdominal, entre outros sintomas.

Raquel Tolazzi
ai/UNOPress

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo