Notícias Regionais

1500 litros de óleo de cozinha residencial foram arrecadados em Penha

Penha – O primeiro trimestre do programa de coleta de óleo de cozinha residencial usado de Penha registrou uma média de 150 litros retirados do meio ambiente  cada mês. A informação é do secretário de Desenvolvimento Econômico e Sustentável, Abrão Laurentino Neves Filho, que contabilizou o total da coleta de janeiro a março desse ano, a partir dos litros de óleo deixados em quatro supermercados locais, além de uma empresa de produção de salgados.  

Iniciado em julho do ano passado, o programa já totalizou 1.519 litros de óleo retirados do meio ambiente através de urnas coletoras instaladas nos supermrecados Brusville, Provesi, Silva, Braz e também na Anarquia Salgados. O secretário Abrão, entretanto, informa que por questões internas, o supermercado Braz solicitou sua retirada do projeto, e foi então incluído o Kajota, recém-inaugurado.

Desde o início do projeto, o campeão de coleta é o Brusville, com média de 90 litros repassados mensalmente. Abrão e a engenheira ambiental Ana Paula dos Santos comentam que a intenção da Semde é cada vez mais divulgar o projeto, visando criar a cultura de retirada deste óleo do meio ambiente.

Entre os malefícios do óleo de cozinha usado, quando descartado de modo errado, é que segundo estudos, um litro desse tipo de óleo contamina até um milhão de litros de água, e espalha-se na superfície de rios e represas, causando danos à fauna aquática. Ana frisa ainda que quando despejado no ralo da pia, o óleo de cozinha residencial usado permanece retido no encanamento e entope tubulações.

Para depositar o óleo nos coletores, a comunidade precisa levar o líquido dentro de uma garrafa plástica com tampa. Essa atitude manterá o coletor limpo e não resultará em problemas de higiene para os proprietários dos supermercados. Para dar suporte à destinação correta, a Semde firmou convênio com a empresa Ita Resíduos, que é responsável pela destinação final e correta do óleo.

Para você, consumidor, destinar o seu óleo residencial, basta levá-lo acondicionado dentro de uma garrafa pet. O projeto resulta de lei municipal de autoria do vereador Claudinei Ruduitte Pressi (PSDB), sancionado pelo prefeito Evandro Navegantes (PSDB). Para informações mais detalhadas sobre o projeto, é possível conversar com a engenheira ambiental Ana Paula, através do fone (47) 3345.4878, na Semde.
 
ai/UNOPress

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo