Criação de Sites


Moda Feminina

Moda Latine

Um relacionamento ruim aumenta risco de doença cardíaca

 
por Mauro Queiroz

Casais que vivem discutindo por décadas são mais propensos a desenvolver doenças cardíacas. A descoberta revelou que isto é uma verdade principalmente para as esposas - possivelmente porque as mulheres tendem a internalizar os sentimentos negativos mais do que os homens.

Moda Latine


Alguém pode pensar que estar preso por anos em um casamento ruim leva apenas a um divórcio conturbado.
Mas já se sabe que, pode sim,  literalmente, partir seu coração, alegam os cientistas.

Um estudo descobriu que as pessoas que passaram décadas em conflito com seu cônjuge são mais propensas a desenvolver doenças cardíacas do que aqueles em bons casamentos. Pessoas em maus casamentos são mais propensos a desenvolver doença cardíaca, um estudo encontrado.

A pesquisa sugere que casais mais velhos devem procurar aconselhamento e terapia de casais, assim como quem está começando na jornada conjugal, disseram os pesquisadores norte-americanos.

O sociólogo Hui Lui, da Universidade Estadual de Michigan, dos EUA disse: "Atualmente as terapias de casais e os aconselhamentos são focados em grande parte, aos casais mais jovens. Mas estes resultados mostram que a qualidade conjugal é igualmente importante em idades mais avançadas, mesmo quando o casal foi casado há 40 ou 50 anos."

Os resultados reforçam a pesquisa anterior feita pelo Dr. Lui, e outra, que constatou que as pessoas que estão descontentes com o seu cônjuge pode estar em maior risco de depressão, pressão arterial alta e doenças do coração.

Enquanto um casamento feliz fornece suporte e melhora a saúde física, os especialistas acreditam que o estresse de um casamento infeliz pode causar depressão. Os relacionamentos infelizes podem levar as pessoas a assumir hábitos destrutivos, como fumar e beber, e pode aumentar os níveis do corpo de hormônios do estresse.

Um outro estudo descobriu que pessoas que tiveram discussões acaloradas com o cônjuge e também tinham um histórico de depressão eram mais propensas a ser obesas, já que estes dois fatores parecem alterar a forma como o corpo processa os alimentos ricos em gordura.

No estudo atual, a equipe do Dr. Lui analisaram por cinco anos dados de cerca de 1.200 homens e mulheres casados com idade entre 57-85 no início do estudo. Todos eram participantes de uma investigação maior dos Estados Unidos, o National Social Life Health and Aging Project que incluía perguntas sobre a qualidade conjugal e focou para as taxas de ataque cardíaco, derrame e pressão alta. Os resultados adicionam a pesquisas anteriores mostrando relacionamentos ruins levam a problemas de saúde, incluindo depressão, pressão alta, doenças cardíacas e obesidade.

O estudo publicado no Journal Of Health And Social Behavior descobriu que os casamentos ruins cheios de ressentimentos, críticas e demandas constanes eram mais prejudiciais para o coração.Ele também mostrou que o efeito da qualidade conjugal no coração e o risco de doença arterial tornou-se muito mais forte em idades mais avançadas. Com o tempo, o estresse do um mau casamento pode tornar-se mais prejudicial devido ao declínio da imunidade e a fragilidade da idade.

As mulheres, e não os homens, são mais propensas a doenças cardíacas ao experimentar um declínio na qualidade conjugal. Isso pode refletir o fato de que as mulheres são mais propensas a fornecer apoio e assistência aos maridos doentes do que o contrário, disseram os cientistas.

"Desta forma, a má saúde de uma mulher pode afetar a forma como ela avalia sua qualidade conjugal, mas a saúde debilitada do marido não faz mal a sua visão do casamento," disse o Dr. Liu.

Fonte: http://hsb.sagepub.com/
ai/UNO

Moda Latine
Tempo em SC
Seu Signo
Nível Rio Itajaí