Criação de Sites


Moda Feminina

Moda Latine

Aluna do PETI de Barra Velha ganha 9º Prêmio Denatran de Educação no Trânsito

Barra Velha - Cristieli Noronha, de 12 anos de idade, receberá R$ 5 mil em dinheiro como prêmio principal, certificado, e será premiada em solenidade do Denatran em Brasília, no próximo dia 26 de novembro

Moda Latine

A aluna Cristieli Noronha, de 12 anos, integrante do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) de Barra Velha, é a primeira colocada de sua categoria no 9º Prêmio Denatran de Educação no Trânsito, uma iniciativa do Governo Federal, através do Departamento Nacional de Trânsito. O prêmio tem como objetivo incentivar a produção de trabalhos escolares sobre o tema do trânsito, e Cristieli participou do evento elaborando uma poesia, que ficou em primeiro lugar na categoria de 5ª a 8ª série.
 
A aluna, segundo informa a coordenadora do PETI, professora Dilcicléia Gonçalves, receberá como prêmio o valor de R$ 5 mil em dinheiro e também irá a Brasília no próximo dia 26 de novembro, numa viagem especial que marcará sua presença na premiação. Além de Cristieli, o Denatran premiou o segundo e terceiro colocados na categoria, com R$ 3 mil e R$ 2 mil, respectivamente, e houve seleção de trabalhos também para a Educação Especial, 1ª a 8ª séries, Ensino de Adultos e também educadores.


De acordo com Dilcicléia, todas as 61 crianças que atualmente participam do PETI marcaram presença com seus trabalhos. Cristieli foi a de maior destaque, ao criar a simpática poesia “Caminhão de Sonhos”, em que ela revela que gostaria de ser um caminhão que traria na carroceria Educação e respeito pelo trânsito. A criação da aluna encantou os jurados. “Sonhei que era um caminhão // que transportava Educação // sempre estacionava direito // e nunca entrava na contramão”, diz a primeira estrofe.

A inscrição dos alunos do PETI aconteceu no último dia 29 de setembro. Até o momento em que houve a inscrição, o total de categorias já somava 15 mil alunos inscritos – Dilcicléia não sabe precisar quantos concorreram especificamente na categoria da aluna, que estuda também na Escola Básica Municipal Antônia Gasino de Freitas, da rede municipal de ensino. De acordo com a secretária municipal de Bem Estar Social, Oleias dos Prazeres Nogaroli, a primeira colocação atingida por Cristieli é um orgulho para toda Barra Velha.

Oleias lembra que não havia inscrição específica para o PETI, mas foi através da negociação entre a coordenação do programa e o Denatran, que os 61 trabalhos produzidos em Barra Velha tiveram seu espaço garantido. A professora Dilcicléia conversou diretamente com Brasília para garantir a participação dos barravelhenses. O PETI é um programa sócio-educativo que leva educação e cidadania a crianças em situação de risco social. Boa parte dos alunos trabalhava com a família, atuando na coleta de lixo reciclável ou em formas diversas de subempregos.

 

Mas conforme Dilcicléia, o PETI abriga ainda casos de jornada ampliada, de mães carentes que trabalham fora ou de menores encaminhados ao programa por orientação de psicólogos, por exemplo, sempre no contra-turno escolar. Desde janeiro desde ano, o prefeito Samir Mattar (PMDB) e a secretária Oleias autorizaram o aumento das vagas no programa. No final de 2008, eram 30 crianças atendidas. Hoje elas são 67. “Creio que o exemplo da Cristieli mostra bem o potencial dessas crianças”, elogia a coordenadora. Já a mãe, Noeli Noronha, é só sorrisos: “Não tenho como agradecer o que o PETI tem feito pela minha filha”, comenta. Todas as despesas de viagem e hospedem da aluna, juntamente com a coordenadora serão pagas pelo Denatran.  


CAMINHÃO DE SONHOS

Cristieli Noronha

Sonhei que era um caminhão

Que transportava educação

Sempre estacionava direito

E nunca entrava na contramão

 

A buzina era de utilidade

E não sinal de vaidade

Eu sempre respeitava os pedestres

E os limites de velocidade

 

Ia seguindo meu caminho

Com cargas para entregar

Meu combustível é o carinho

Que distribuo sem parar

 

O nome da transportadora

Se chamava felicidade

E cada vez que eu abastecia

Tornava melhor a cidade

 

O trânsito não era problema

Pois todos seguiam as leis

E quem as desrespeitava

Ia pra autoescola outra vez

 

Sei que um sonho se acaba

E em caminhão não vou me transformar

Mas já sei que de carona

As regras do trânsito eu posso levar.

 

 

Fonte:
Fotos Edson Frankowiak/Jornal Correio do Litoral
Juvan Neto/ai/UNO

Moda Latine
Seu Signo
Tempo em SC
Nível Rio Itajaí