Criação de Sites


Moda Feminina

Moda Latine

Pescadores Artesanais recebem moradias dignas em Barra Velha

Barra Velha - A equipe da Prefeitura de Barra Velha, juntamente com a Cooperativa de Habitação dos Agricultores Familiares dos Três Estados do Sul (Cooperhaf), de Porto Alegre, apresentou terça-feira (28 de outubro) aos pescadores artesanais de Barra Velha a intenção do Ministério da Pesca e da Prefeitura em atender aos trabalhadores cadastrados em programas de habitação de interesse social no município.


A diretoria de Habitação de Barra Velha confirmou a liberação de 30 casas que serão construídas no São Cristóvão, no centro da cidade e também em Itajuba, com parcelas acessíveis aos pescadores que precisem de moradia digna. O encontro aconteceu na Colônia de Pescadores Z-4, centro da cidade, com a presença de assistente social e arquiteta da Cooperhaf, de Porto Alegre. A assistente social Viviane de Carvalho detalhou como será celebrado o convênio entre os pescadores, e da experiência da cooperativa em organizar 30 mil famílias da agricultura e da pesca nos últimos sete anos.

Segundo ela, o trabalho desenvolvido em Barra Velha, com a elaboração de um cadastro completo de pescadores e trabalhadores interessados nestas casas, foi importante para que a possibilidade do convênio fosse concretizada. O prefeito Samir Mattar disse que a reunião marca a chance para aqueles pescadores que não tiveram possibilidade de ter a casa própria realizar o seu sonho, a partir de unidades habitacionais de 36 a 46m². 

Já a diretora de Habitação Isabel Borba frisou que os pescadores não poderão vender as casas que estão asseguradas neste novo convênio. A expectativa é que as mensalidades fiquem em torno de 50 a 100 reais, e os pescadores cadastrados poderão fazer todo o acompanhamento do processo na Prefeitura, através da Diretoria de Habitação. Serão 16 unidades construídas em terrenos diversos do centro de Barra Velha, de propriedade dos pescadores. Outras oito serão erguidas na área da Cohab nova do bairro São Cristóvão, e seis em Itajuba, também em área de propriedade do município. O valor da prestação não pode ultrapassar 20% da renda total da família.

A reunião contou com a presença de Zequinha Viana, presidente da Colônia de Pescadores, juntamente com o vereador Douglas Elias da Costa e os secretários Luiz Henrique da Silva e Oleias Nogaroli. O agrônomo Tamio Kida, da Secretaria de Agricultura, também marcou presença. O pescador Etevaldo dos Santos disse que está será a grande oportunidade das famílias da pesca terem suas casas, e afirmou que a prestação em torno de 100 reais se encaixa nas possibilidades dos pescadores e seus familiares. Etevaldo lembrou que seus filhos serão os principais beneficiados com o projeto.

ai/UNO

Moda Latine
Seu Signo
Tempo em SC
Nível Rio Itajaí