Criação de Sites


Moda Feminina

Moda Latine

Associação gera capacitação e renda

Barra Velha - Grupo produz artesanato em fibra e com apoio da senadora Ideli Salvatti, comprou R$ 33 mil em máquinas para qualificar suas criações; Prefeitura quer auxiliar criando centro de capacitação e difusão do artesanato para várias entidades.


Uma entidade comunitária de artesãos do município de Barra Velha está se destacando nas ações de geração de trabalho e renda no cenário cultural local. Trata-se da Sapientum – Associação de Artesanatos em Fibras Naturais e Recicladas de Barra Velha, entidade que congrega 15 artesãos de vários bairros do município e que já conta com uma modesta estrutura que possibilita a produção de peças artesanais com base na fibra da banana e outros materiais. O trabalho inclusive tem apoio do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), através do gestor governamental Carlos Frederico de Moura, que por duas vezes, veio a Barra Velha avaliar o trabalho dos artesãos.

A estrutura da Sapientum e a atividade dos artesãos barravelhenses também ganharam aval da Prefeitura de Barra Velha, que está preparando em Itajuba um centro de difusão e ensino do artesanato, às margens da BR-101, onde funcionava a antiga Escola Reunida Prefeito Bernardo Aguiar. Segundo a presidente da entidade, professora Suzete Roveda, a Sapientum já gera renda para os artesãos, e a qualidade de seus produtos ganha fácil aceitação no mercado. Os “papeleiros”, como são chamados os artesãos em fibra, possuem uma pequena central de produção, e trabalham com materiais como fibra da bananeira, fibra da palha de arroz, fibra da taboa e do bagaço da cana.

O material mais solicitado é o produzido com base na fibra da banana. Entre as peças produzidas, estão papel reciclado, álbuns, luminárias, pranchetas, embalagens, mandalas e cardápios – muitos deles já comercializados em Barra Velha e região. A principal reivindicação dos papeleiros é o apoio na busca de uma sede para a associação. Da Prefeitura, a entidade saiu com a promessa de auxílio, já que a administração municipal entende que é preciso fomentar as estruturas e garantir fontes de renda para o artesão local.

O espaço atual de produção, segundo Suzete, é pequeno e funciona na própria casa da presidente. A estrutura, porém, conta com máquinas de produção artesanal compradas em 2006, com R$ 33 mil conseguidos pela entidade junto ao Ministério do Turismo, com apoio da senadora catarinense Ideli Salvatti (PT). “Hoje, nossa associação já gera renda, tem crédito e aval junto a lideranças e comércio. Prova disso foi que a senadora Ideli gostou e apoiou o projeto”, observa a presidente. Suzete já trabalha há cinco anos na estruturação da entidade. Josina do Amaral, outra artesã envolvida, diz que o grupo está ansioso para colaborar com a Prefeitura na estruturação do centro de artesanato.  

Escola vai virar centro de capacitação, diz Samir

A Prefeitura de Barra Velha está desenvolvendo o projeto do centro de difusão e ensino de artesanato no quilômetro 90 da BR-101, para abrir espaço às entidades do município, como a Sapientum. Segundo o secretário de Assuntos Econômicos da Prefeitura, Bonifácio Suzuki, o espaço não será para venda do produto, mas para a capacitação. “Convidamos várias entidades para ocupar este espaço. Vamos reformar a escola, deixa-la funcional. Será uma escola de artesanato e uma verdadeira vitrine, porque ficará às margens da BR-101”, adianta Suzuki. “Com o artesão capacitado, ele próprio terá condições de ir em busca de sua renda”.

Atualmente, a escola, um prédio dos anos 70, está desativada desde que uma nova unidade foi inaugurada na localidade de Pedras Brancas. O prefeito Samir Mattar (PMDB) não quer deixar este prédio se perder. Além da Sapientum, o prédio poderá ser utilizado como entidades comunitárias, como a Associação Comunitária do Desenvolvimento de Itajuba (ACDI), Associação Comunitária da Praia de Itajuba (ACPI), Associação de Surfe da Praia de Itajuba (ASPI), projeto “Reciclando a Vida”, entre outros. “Muitas vezes, as entidades sofrem com a falta de espaço. Este centro será um ponto para reuniões, capacitação e ensino”, projeta o prefeito Samir.

Juvan Neto
ai/UNO

Moda Latine
Seu Signo
Tempo em SC
Nível Rio Itajaí