Criação de Sites


Moda Feminina

Moda Latine

Senadora participa de reunião em Barra Velha

Barra Velha - A senadora Ideli Salvatti (PT) vai procurar o Departamento de Obras Hídricas do Ministério da Integração Nacional, em Brasília, para tratar da revisão e possível elaboração de um novo contrato entre a Prefeitura de Barra Velha e o Governo Federal visando a retomada das obras da fixação e desassoreamento da Foz do Rio Itapocu. A senadora também irá avaliar a possibilidade de destinar parte dos recursos de uma emenda parlamentar da bancada catarinense na capital federal para auxiliar a obra, parada por falta de recursos financeiros.


Ideli visitou Barra Velha ontem no final da tarde (quinta-feira, 7 de maio), e participou de reunião no gabinete do prefeito Samir Mattar (PMDB), com vereadores, lideranças da região e assessores de governo, além do presidente da Câmara de Barra Velha, Jair Bernardo (PSB), e do secretário geral da Associação de Municípios do Vale do Itapocu (Amvali), Alessandro Hansen Vargas. O vereador e presidente da Colônia de Pesca de Balneário Piçarras, Julio Teixeira (PP), também marcou presença.

Ideli teve acesso ao orçamento total da obra – no valor de R$ 4 milhões e 500 mil reais – e da situação deixada pela gestão anterior, que iniciou os trabalhos, mas por falta de recursos, acabou parando. A senadora reconheceu a importância da abertura da foz do Itapocu para o turismo náutico, para a pesca local e para a contenção de enchentes no rio Itapocu.

“Estamos em busca de solução. Já tivemos a aplicação de 500 mil reais do Governo Federal, e essa obra teve um início que eu diria que talvez não foi correto”, alertou. “Uma obra que você faz no mar, que a água tem condições de levar, a gente nunca pode começar sem ter a garantia de que ela vá terminar. E a administração anterior se comprometeu com um valor algumas vezes superior ao valor que veio do Governo Federal, e provavelmente sem ter a capacidade econômica de fazer. Tanto que não fez. Aplicou apenas o que o Governo Federal destinou”, acrescentou, referindo-se à gestão do ex-prefeito Valter Zimmermann (DEM).

Para Ideli, a continuidade da obra deve ser definida rapidamente, porque o mar poderá prejudicar o serviço já feito. Ela vai buscar contatos com a engenheira civil Maria Claudia Meneses de Azevedo, da Coordenação de Análise de Projetos do Departamento de Obras Hídricas do Ministério da Integração Nacional, que foi quem informou ao prefeito Samir que para retomar os serviços é preciso concluir o molhe de pedras do lado de Araquari. E para assim proceder, o município teria que quitar R$ 980 mil acima dos R$ 582 mil inicialmente liberados pelo repasse federal.

“Vou procurar a engenheira Claudia e também os superiores dela”, comprometeu-se. “Agora não tenho a menor dúvida que com o contrato que foi feito não há condições de executar essa obra”. Salvatti ainda anunciou que em 2008, liberou R$ 11 milhões, juntamente com os demais parlamentares catarinenses, para várias cidades. Em 2009, há uma emenda da bancada no valor de R$ 9 milhões, e Ideli verá a possibilidade de usar esse recurso. O secretário geral da Amvali, Alessandro Vargas, felicitou a senadora. “O apoio dela é importante. A fixação da barra é uma macrodrenagem válida para todo o Vale do Itapocu. Vai evitar muitas cheias em nossas cidades”, observou.

A senadora ainda manterá contatos com a Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca e o ministro Altemir Gregolin, que contratou e estipulou prazos para a dragagem do Itapocu, a qual só poderá acontecer se houver o término dos molhes. Mas segundo informações do próprio Ministério da Integração, a gestão anterior se comprometeu em fazer com que Barra Velha arcasse com 45% do total de pedras usado no molhe nordeste, uma contrapartida “pesada demais” para a Prefeitura. Hoje, para retomarmos os serviços, seriam precisos mais de dois milhões. É uma arrecadação mensal inteira da cidade”, lamenta o prefeito Samir.

O grupo ainda tratou com a senadora de reivindicar o apoio para emendas parlamentares importantes, como a do prefeito de Joinville, Carlito Merss (PT), quando deputado federal, destinando recursos para construção do Mercado Público de Barra Velha, além do deputado federal Mauro Mariani (PMDB), visando a construção do Centro de Convivência do Idoso, e ainda recursos para o saneamento básico nos Ministérios da Cidades e Meio Ambiente, além de convênios assinados visando uma nova creche em Barra Velha e o asfaltamento da avenida Beira-mar da Praia Central.

Juvan Neto
ai/UNO


 

 

Moda Latine
Tempo em SC
Seu Signo
Nível Rio Itajaí