Criação de Sites


Moda Feminina

Moda Latine

Comunidades carentes de Barra Velha serão beneficiadas com lotes regularizados

Barra Velha - Uma das principais comunidades carentes de Barra Velha será beneficiada por uma ação em conjunto do Governo do Estado e da Prefeitura local, visando a regularização de uma antiga área de ocupação no bairro São Cristóvão. Os moradores da rua Manoel Jacinto de Jesus (a popular “Rua H”) iniciaram ontem (segunda-feira, dia 27 de abril) a discussão sobre esta nova documentação da área.

Moda Latine

A reunião aconteceu numa igreja evangélica, na mesma rua, para tratar do assunto, e envolveu também moradores da rua José Raimundo Ramos e outros que estejam em áreas irregulares no entorno da rua H. O total a ser regularizado é de 98 lotes. A documentação, entretanto, só valerá para moradores que há mais de três anos vivem no local.

Segundo a Diretoria de Habitação da Prefeitura de Barra Velha, a área, pertencente ao Governo do Estado, já foi disponibilizada para a Cohab/SC. O prefeito Samir Mattar (PMDB) destaca que está particularmente empenhado nesta regularização, visando dar uma melhor qualidade de vida aos moradores daquela comunidade.

Na reunião de ontem, com a participação dos secretários de Administração, Luiz Henrique da Silva, e de Planejamento, Sérgio Renato Correia, o prefeito apresentou a proposta de regularização à comunidade e detalhou o que vai acontecer: segundo Samir, há uma particularidade nesta área, pois há terrenos particulares que serão respeitados e não serão desapropriados. O prefeito também apresentou a nova assistente social do setor de Habitação, Arlete Catarina Correia, que fará o levantamento sócio-econômico dos moradores. Simultaneamente, acontecerá a medição da área ocupada.

“Neste ano, vamos trabalhar apenas a regularização. Melhorias acontecem a partir de 2010”, explica a diretora de Habitação Isabel Duarte Borba. Em seguida ao estudo social e à medição, a Cohab entra em cena para reunir-se com todos os moradores para avaliar a situação individualmente.

Ocupação iniciou no final dos anos 80

A ocupação da área começou no final dos anos 80, e vai beneficiar moradores como a pernambucana Maria José Ferreira, a Mariazinha. Maria é desempregada, 42 anos de idade, cuida do lar, e ocupou um terreno na rua H há 10 anos, onde construiu uma pequena casa de madeira com dois quartos, cozinha e banheiro, e vive com o marido e um filho de 18 anos de idade.

Ela não possui qualquer documentação do local onde mora, e recebeu com alívio a notícia da possibilidade de regularização. “Eu gostaria que além do documento, a Prefeitura pudesse olhar mais pela gente”, diz Maria, “principalmente executando melhorias como tubulações maiores para a gente que a cada enchente, perde tudo nessa rua, como aconteceu com minha casa, que apesar de aterrada várias vezes, sempre é invadida pela água”.

Juvan Neto
ai/UNO

Moda Latine
Seu Signo
Tempo em SC
Nível Rio Itajaí