Criação de Sites


Prejuízos de R$ 18 milhões com o vendaval em Abelardo Luz

Abelardo Luz - O vendaval que atingiu Abelardo Luz, no início da semana passada, causou prejuízos de R$ 18 milhões no município. As fortes chuvas, seguidas de rajadas de ventos e granizo, atingiu 1,2 mil residências, deixando cerca de três mil pessoas em situação de emergência. Das casas afetadas, 582 são de famílias de baixa renda e 33 delas ficaram totalmente destruídas. Somente com as unidades habitacionais os prejuízos passam de R$ 1,7 milhões.

Nesta segunda e terça-feira, com o tempo bom, as famílias atingidas puderam finalmente reformar o telhado das casas e voltar a vida normal. Já nas residências e empresas, onde o ripamento arrancado pelo vento, os trabalhos são mais demorados e devem levar mais alguns dias para serem concluídos.

O prefeito Dilmar Fantinelli e o secretário de Administração Joel Tomazi estão em Brasília para pedir ajuda ao Governo Federal para amenizar os prejuízos no município. Ambos participam de uma série de audiências nos ministérios da Agricultura, Integração Nacional, Cidades, Desenvolvimento Agrário e Casa Civil, com diversos prefeitos dos municípios afetados e a comitiva de parlamentares do Fórum Parlamentar Catarinense, para discutir formas de agilizar o repasse de recursos federais.

Na área industrial de Abelardo Luz, 12 empresas foram atingidas, sendo que juntas somam prejuízos de aproximadamente R$ 4,5 milhões. As mais prejudicadas atuam no beneficiamento de sementes, conservas e doces, artefatos de cimento, indústria de cerâmica, madeireira e moveleira. Já entre os 22 estabelecimentos comerciais afetados o vento deixou um prejuízo financeiro de R$ 880 mil.

Já na área rural do município, os prejuízos chegam a R$ 2,9 milhões. De acordo com o levantamento 317 instalações rurais, entre pocilgas, estábulos, barracões de aviários, galpões de fumo, armazéns de insumos e garagem de máquinas, tiveram o telhado parcial ou totalmente destruído.

Os acessos e estradas do interior do município ficaram interditados em muitos trechos, o que dificultou o transporte dos alunos até as escolas. Nas duas maiores escolas rurais do município, localizadas dentro dos assentamentos 25 de Maio e José Maria, com cerca de 1.200 educandos, as aulas foram prejudicadas, com a falta do transporte escolar, paralisado com as fortes chuvas.

Outros três estabelecimentos de ensino, uma quadra coberta e um posto de saúde tiveram o telhado destruído, contabilizando R$128 mil de prejuízos. Além disso, mais quatro centros comunitários também foram prejudicados, com danto total estimado em R$ 21, 2 mil.

A tempestade causou ainda inúmeros prejuízos na área de transporte de suínos, aves e da produção de leite, por falta de condições de trafegabilidade das estradas. Cerca de 1.520 km de estradas vicinais foram danificados, o que dificultou o acesso dos veículos a várias comunidades rurais.

Relatório
As informações estão no relatório dos prejuízos econômicos, ilustrado com várias imagens, que será entregue pelo prefeito Dilmar Fantinelli ao Fórum Parlamentar Catarinense e ao presidente Lula. Junto com o documento será entregue uma lista com sugestões de medidas a serem tomadas para amenizar os problemas. Entre elas estão a ampliação e liberação imediata dos recursos do Provias para compra de máquinas; liberação de recursos através do INCRA e Ministério da Agricultura para recuperação de estradas; liberação de recursos, através do FNHIS, para reconstrução de casas que foram parcial ou totalmente comprometidas; liberação; e liberação de créditos para os empresários atingidos; entre outros.

ai/UNO

Tempo em SC
Seu Signo
Nível Rio Itajaí