Criação de Sites


Moda Feminina

Moda Latine

Agricultores de Abelardo Luz comemoram 24 anos de reforma agrária

ImageAbelardo Luz - Dezenas de famílias de agricultores assentados acompanharam, no último domingo (24), as festividades em comemoração aos 24 anos da primeira ocupação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra em Abelardo Luz. O evento reuniu membros da coordenação regional e estadual da entidade, autoridades municipais e estaduais, entre elas o prefeito Dilmar Fantinelli, o superintendente regional do INCRA, João Paulo Strapazzon, e o deputado estadual, Pedro Uczai.

Moda Latine


A festa foi realizada no assentamento Serra Papuan, marco da Reforma Agrária no município. A programação iniciou pela parte da manhã com a encenação do apagamento do fogo na ponte do Rio Chapecó, que relembrou a luta pela terra e a chegada das famílias a então fazenda Papuan, em 25 de maio de 1985, primeira área conquistada pelos trabalhadores rurais sem terra. Em seguida foi celebrada uma missa que contou com depoimentos de agricultores que participaram da mobilização na época. Ao meio dia foi servido um almoço de confraternização e à tarde encerrou com um matinê.

Emoção

O agricultor Vilson Santin participou da ocupação em 25 de maio de 1985 e ajudou a apagar o fogo na ponte neste domingo e também na época. "É um momento histórico que é difícil descrever 24 anos depois. Na época enfrentamos muitas dificuldades, insegurança e a preocupação se ia dar certo ou não. Por outro lado fomos ganhando apoio da sociedade e conquistamos a vitória que resultou na ampliação do movimento e da luta pela reforma agrária em

Santa Catarina com o resgate da dignidade humana, justiça social, saúde, educação, trabalho e renda. Por isso é um momento muito especial que corroa toda esta conquista que não é só nossa, mas de todos os trabalhadores rurais",  relata ele, que hoje vive em em assentamento em Ponte Alta, e faz parte da coordenação estadual e nacional do MST.

Famílias assentadas

Em Santa Catarina já são mais de 7 mil famílias assentadas, distribuídas em 140 assentamentos, ocupando uma área de 80 mil hectares de terra. Somente no município de Abelardo Luz, são 22 assentamentos e cerca de 1,5 mil famílias, produzindo alimentos em cerca de 20 mil hectares de terra.

O prefeito de Abelardo Luz , Dilmar Fantinelli, disse que os assentamentos são importantes para o desenvolvimento econômico do município, que tem na agricultura sua como principal atividade. "Antigamente a área dos assentamentos estava nas mãos de poucas pessoas e a produção agrícola era muito pequena. Hoje grande parte da produção do nosso município vem dos assentamentos e da agricultura familiar. Por isso vamos continuar fazendo a nossa parte enquanto administração municipal investindo nos assentamentos e fazendo as melhorias que são importantes para que os agricultores continuem aumentando a renda familiar e tenham sempre melhores condições de vida", enfatizou.

O superintendente do Incra, João Paulo Strapazzon, ressaltou que a luta pela terra foi uma das sementes da democracia no Brasil. "Iniciou em 1985 em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul possibilitando a ampliação e a distribuição de bens e direitos que todos os brasileiros merecem partilhar", frisou ele, minutos antes de assinar um termo de cooperação técnica com a Cooperativa Central da Reforma Agrária para agilizar os projetos de habitação nos assentamentos.

Márcio Magedanz
ai/UNO

Moda Latine
Tempo em SC
Seu Signo
Nível Rio Itajaí